Depoimento: Está muito difícil ser ateu hoje em dia

Depoimento: Está muito difícil ser ateu hoje em dia

*** Dedico esse post (que é parte de um Stand Up Comedy) aos meus amigos teístas! ***

Ser ateu já foi mais fácil, hoje em dia vou dizer pra vocês: tá difícil! Não se pode mais fazer coisas normais de ateu, que tudo agora é cheio de leis e tal e sem falar nas dificuldades encontradas em função das modernidades mesmo.

Uma manhã normal de ateu, em que saíamos em grupo para queimar igrejas, apedrejar crentes, pedestre e/ou qualquer tipo de pessoa inocente, por exemplo, hoje em dia está comprometido. Aí pergunto: como é que nós ateus vamos poder glorificar o nome do nosso Senhor e Perdedor Satanás?

O primeiro mandamento do Ateu, pra quem não sabe é: Adorarás Satanás sobre todas as coisas. O segundo é: Odiarás o Próximo como a ti mesmo!

Disse uma vez Satanás: Ide pelo mundo e espalhai ódio, mentira, discórdia e toda sorte de desgraças mundo a fora. É nisso que nós ateus cremos e mantemos nossa fé. No ato da nossa conversão ao ateísmo, após fazer o juramento (de negar a Deus e de escrever Deus sempre com letra minúscula, assim “deus”) e ser lavado no sangue de menstruação, de alguma ateia anciã (que ainda menstrue… na ausência dessa, vai qualquer uma serva de Satã que esteja “naqueles dias”) somos obrigados a fazer uma série de rituais, que atualmente tá complicado. Eis alguns casos, vejam:

 

Beber sangue de criancinhas em rituais de magia negra.

Tá difícil. Antigamente era mole. Ia ali, qualquer orfanato, dizíamos que queríamos adotar uma criança e pronto, tava lá nossa vítima. Era sangue, Churrasco e uma alegria só, todos os ateus ali adorando Satanás (com acento no “ás”)! Infelizmente, os tempos modernos chegaram e agora, tivemos que adaptar. Não se pega mais bebê pra sacrifício, não dá. Mas graças a nós sermos os dominadores do mundo, porque todo mundo sabe que nós ateus somos Illuminatis, portanto, nós temos o poder sobre tudo, aí foi possível fazer uma medida para preservarmos a tradição do sangue de bebê. As pessoas não sabem, mas fomos nós ateus iluminatis que instituímos como obrigatório o teste do pezinho. Aí a criança mal nasce, não tem jeito, tem que ser submetida aquele teste que tem nenhum objetivo se não fornecer sangue para os nossos rituais ateus. Até porque fala sério, é tão babaca esse exame, que ninguém nem se lembra de pegar o resultado. Normalmente faz e deixa pra lá. Então, o Teste do pezinho é pra isso. Pra servir aos interesses ritualísticos ateus iluminatis. Os enfermeiros que fazem o teste do pezinho são todos Iluminatis, inclusive as mulheres. Nós tivemos que inserir lá uma cláusula permitindo as mulheres serem iluminatis, porque enfermeiro é aquilo, ou é viado ou é mulher, enfim, então, hoje temos mulheres que servem aos Iluminatis. Quando você vir uma pessoa que trabalhe e faça coleta de sangue para exame de pezinho, já sabe: é Illuminati.

Mas, você sabe que nossa organização ateísta precisa de grana. Como toda organização bem estruturada e tal, como a nossa, nós precisamos de dinheiro, então todos os ateus pagam um trízimo, que é em alusão, uma homenagem ao tridente do Capiroto, o nosso objeto de adoração. Mas além do trízimo, de vez em quando, aparecem uns bebês aí jogados na lata do lixo, em sacos plásticos ou para adoção mesmo, ou até os próprios filhos ou netos de ateus – vale lembrar que nós ateus somos contra o aborto. Explico por quê – que não querem que suas filhas seja exposta a esse absurdo e a vergonha de serem mães prematuramente, o que acontece: nós pegamos a criança assim que nasce ou assim que aparece, fazemos o ritual satânico de magia negra tirando sangue do teste do pezinho e depois vendemos a criança para o mercado negro do tráfico de crianças para a Europa.

 

As nossas famosas Terminologias estão comprometidas!

Mercado Negro, é outro termo que estamos mudando. Porque tem bebês de todos os tipos (brancos, negros, mestiços, etc), que nós mandamos pra lá, pros europeus. Portanto, na próxima primavera deverá ser aprovada a emenda que altera o nome Mercado Negro do Tráfico de Crianças, para Mercado Multi-Etinico de Trafico de crianças. Atualmente já com medo de processos e tal, já nos referimos a esse mercado como sendo, mercado Afrodescendente, por via das dúvidas né? Nunca se sabe, quando vai aparecer alguém aí pra questionar. Nossos ritos de Magia Negra, também não podem mais serem chamados assim, ou seja: agora é Magia Afrodescendente. Isso inclusive impediu um remake ou mesmo um novo filme da série Star Wars: George Lucas, Ateu como nós, illuminati e tal, tudo, estava louco pra fazer o novo filme, mas quando ele recebeu uma notificação judicial, dizendo que teria que mudar a famosa expressão para “lado Afrodescendente da força” aí ele desistiu. Inclusive os filmes mais antigos estão sob julgamento, correndo sério risco de saírem das prateleiras e de todo e qualquer meio de comunicação. Isso rola em sigilo de julgamento e tal, as pessoas não sabem, mas Star Wars está prestes a ser banido do planeta, por causa da expressão. Ou isso ou a adaptação aos termos legais permitidos por lei: Lado Afrodescendente da força! George Lucas está irredutível e parece que o filme vai ser banido mesmo. Isso pra você ver as dificuldades que nós enfrentamos.

 

Qualquer Ato Ateísta é punido com cadeia.

Prova disso é a superlotação das cadeias brasileiras e mundo a fora: 99% da população carcerária é composta de ateus. Datena ainda fazia o favor de ficar entregando pros outros que ali no programa dele, todas as pessoas que apareciam fazendo merda, eram pessoas sem Deus no Coração. Poxa. Precisa ficar espalhando Datena? Sacanagem. Não foi a toa que depois de muito tempo os Iluminatis conseguiram tirá-lo da programação (por enquanto ele tá suspenso – nós ateus satânicos iluminatis dos infernos temos poderes rapaz – somos influentes). Mas Datena foi um grande filho da puta, mostrando pro mundo a verdadeira face ateísta. Muita sacanagem o que ele fez com a gente. Tinha a parte boa, que tava bem ou mal propagando o nome do ateísmo, da nossa religião, de quebra ainda vez ou outra víamos um amigo ou parente, irmão em Satanás aparecendo na TV, dava pra matar a saudade… mas é melhor a saudade que ficar entregando assim os outros. Datena seu X9. Humpf!

 

Um rito importantíssimo que quase foi abandonado

Queimar crentes, pastores e padres, nem pensar.  Mas isso a gente já se conformou faz tempo. Agora não poder sacrificar virgens, isso é inconcebível! Que raio de ateus somos nós que não podemos fazer um sacrificiozinho de virgem sequer? Não… assim não dá. Mas dessa vez a culpa nem foi da Lei, da constituição ou do X9 do Datena não. O problema é que os rituais estavam ficando misturados. Volta e meia, chegava um atrasado na sessão, a gente tava lá, pá, tudo já fazendo o sacrifício com a virgem, chegava um irmão em satanás e perguntava: “Obah sacrifício de bebês? Mas hoje não era o dia do… “ e a gente: xiu.. não. Não é de Bebê não, é sacrifício de virgem mesmo. Aí o cara ficava assim meio sem entender e com isso: perdia a graça né? Poxa. E realmente ficava meio misturado, meio embolado. Era tão bom, nos velhos tempos, quando a gente pegava as virgens, colocávamos em cima do altar, então a despíamos, 18 aninhos irmão, a perereca bem depiladinha, os peitinhos durinhos, aquela coisa linda e tal… outro nível. Mas me respondam uma coisa: Onde é que vamos arrumar virgem com 18 anos nesse país? Nós ateus, adeptos do Senhor Lúcifer, apoiamos a Igreja Católica, ajudamos a criar as leis de incentivo ao celibato e a castidade até o casamento. Mas aí vem a porra de Deus e inventa a desgraça dos Baile Funk. Rapaz, baile funk é invenção de Deus. Resultado? As minas tudo perdendo o cabaço cedo cedo. Durante algum tempo parecia que éramos pedófilos, fazendo ritos de sacrifício de virgens com meninas de 15 anos. Depois ficou a certeza, pois estávamos usando meninas de 12 e 13 anos… depois ficou muito na cara e sem graça, porque as virgens estavam pintando, tinham nem 10 anos (aí não tinham nem peitinho nem nada – perdeu a magia)… agora nem isso tem mais. Porém, pra voltar a coisa dos peitinhos e tal, que a gente fez? A gente é bobo não rapaz. Instituímos uma cláusula lá que é o seguinte: Sacrifício de virgens continua, mas agora é baseado no Signo. Pronto. Resolveu. Chega pra mina, pergunta o signo dela ou vemos isso pelo facebook e então pronto, tá resolvido o problema. #xuuuupaDeus!

Isso é pra vocês verem como nós sofremos… como o ateísmo está cada dia mais difícil de ser praticado. Temos fé em Satanás que um dia isso vá mudar e vamos poder exercer nossa religião ateísta sem ninguém nos perturbar, mas esse dia está longe, quanto a nós só nos resta aguardar.

Então é isso, espero que tenham gostado e Até a próxima!

Símbolo do Ateísmo!

Símbolo do Ateísmo!

Post by Vinteedois

Anúncios

Antes do Sábado 14

Rái evribari!

Hoje eu tô que tô! Não é meu tipo de filme preferido, mas pra esse cara eu tenho sempre que abrir uma exceção: Jason Voorhees!

Que maneiro!

Pra quem não sabe Jason é um super-herói das antigas, que preza pela moral e os bons costumes. O cara é foda! (já já explico).

Sou fã do cara.. além do mais, o cara é um exemplo de superação! muito mais que Joseph Climber!

Então vamos começar do começo. E pra começo de conversa, trata-se de uma história real.

A história de Jason está devidamente, fielmente, documentada nos filmes Sexta-Feira 13. Pessoal pensa que não, mas Sexta-feira treze é baseado em fatos reais.

Jason é o cruzamento de puta com viado uma jovem mãe adolescente de 16 anos (não existe mãe adolescente? Tô falando..) com um cara lá qualquer, provavelmente aproveitador de menores (é.. se a menina foi mãe com 16, provavelmente acertaram a veia dela ainda com 15..), pedófilo (não existe pedofilia? Tá vendo como é baseado em fatos…).. então nasceu Jason. Jason era uma criança meio retardada e com um defeito facial grave… (uma deformação no crânio na verdade… além da cara feia) na verdade o moleque era feio pra caralho, o cão chupando manga.. tão feio, mas tão feio, tão feio que perto dele até o salário mínimo brasileiro é bonito.

Devido a sua aparência, não tinha amigos, era um moleque recluso, tímido, sofria preconceitos, nem a mãe dele conseguia falar “ai ti toizinha linda di mamãe! Ai ti gut gut! Ai ti ninino lindu!”, realmente gente, não dá.. não tinha como.. então era um moleque traumatizado… (não existem crianças traumatizadas? Então, baseado em fatos!).

Agora, segurem as lágrimas:

 

Jason sem a máscara.

 Quando criança, Jason se afogou no acampamento Cristal Lake, enquanto a monitora (a pessoa que devia estar tomando conta dele) fazia sexo e por isso não viu que ele estava se afogando. (crianças não se afogam? Pessoas não fazem sexo? Então! Fatos reais!). Mas na verdade eu tenho pra mim que o Jason estava era de putaria, querendo empatar a foda… pois na verdade, todo mundo sabe: ele não se afogou! Nhé… deve ter engolido um pouco de água e tal.. mas não se afogou de fato… ficou lá batendo os braços, gritando “rélpi, rélpi, rélpi! Plisi, enibari rélpi a fóc lirou bói”, e quando percebeu que o pessoal na verdade tava dando a mínima, desceu do palco, ou melhor, saiu da água e foi se esconder em algum lugar, tendo percebido o quão grandiosa era a sua insignificância perante esse mundo cruel e escravo da ditadura da beleza…

A mãe de Jason ao saber que o moleque havia supostamente se afogado, incorporou o saci de tamanco danou-se a matar geral do acampamento. Imagino o pensamento de uma mãe numa hora dessas: “essas piranhas em vez de tomar conta do trabalho, ficam por aí dando esses rabos celulitosos pra um e pra outro, deixam meu bebê se afogar.. ah, elas vão me pagar! Vou matar essas vagabundas e se alguém se meter, eu corto o pau e enfio o facão no cu!”… Mas aí, vou te contar.. a véia matou muito! Ah é! Detalhe! A única parte mentirosa do filme é essa! No filme a mãe do Jason é uma véia.. mas na verdade a mãe do Jason era nova! Como eu sei? Datas gente! Data!! Registros históricos dizem que ela foi mãe com 16 anos. Jason se afogou com 12. Ela iniciou os assassinatos assim que o filho “morreu”. Logo ela tinha 28 anos. E não aquela velha caquética do primeiro filme. A menos que ela estivesse realmente acabada.

Jason ao ver sua mãe, injustamente assassinada, decapitada, por uma adolescente gostosa pros padrões dos anos 80, inicia sua incansável saga a procura de justiça e honra, não se esqueça: sempre prezando pelo respeito a moral e aos bons costumes!

Mostrou o peitinho? Jason mata! Fez Sexo? Jason mata! Puxou um baseado? Jason mata! E com ele não tem essa porra de cota não! Mata preto, branco, índio, amarelo, deficiente físico, mulher, viado, ladrão, policial, xinxeiro, etc. Tem até um grito de guerra em sua homenagem: “Uh, Jason é mau! Pega um, pega geral oooiiii!” … Jason só perdoa cachorro e criança… nas vezes que se fodeu, foram molequinhos de 12 anos que o ferraram… pra você ver como Jason tem um coração bom! Pobrezinho, incompreendido, vítima do sistema…

Para fazer valer a justiça, a honra e a paz, Jason utiliza um facão e uma máscara de hockey. Mas isso tudo tem um significado: O facão representa o labor, o esforço, a virilidade. A máscara representa o esporte e lazer. E mais ainda.. aquele andar do Jason representa a serenidade, o foco.. você vê que ele caminha, enquanto seus.. er… suas presas, digo.. er.. as pessoas que tentam atrapalhar a paz, a moral e os bons costumes correm. E Jason sempre caminhando, facão em riste.. até que a pessoa que corre dele tropeça, cai… ou seja: “devagar também é pressa!”

Além do mais, Jason é um grande discípulo de Pai Mei. Não tem facão? Vai na mão mesmo! É um exemplo pras crianças. O cara é um atleta, cuida do corpo, tem um preparo físico legal… nesse último filme você pode perceber.. não sei se pra passar um bom exemplo, mas o cara aparece até correndo, dando uma trotada, fazendo um cooper.. pra manter a forma… tá desde 1980 nessa vida aí, mas parece um garoto!

O cara é um exemplo de superação. Veja:

Levou mais de 435 tiros, foi esfaqueado 106 vezes, levou 20 machadadas, foi atropelado por um trator e um carro, soterrado por um telhado, foi atingido por vasos, um sofá, alguns pedaços de madeira, duas cadeiras, livros, uma estante, uma televisão, quebrou o pescoço no bote de Crystal Lake, foram fincados ao longo do seu corpo 15 barras de ferro, foi parcialmente queimado (por gasolina em Freddy vs. Jason), levou cerca de 50 socos no rosto (parte 8),levou pedradas no rosto(parte 6),perdeu 4 dedos da mão direita, teve os dois olhos furados, foi afogado em água e lixo tóxico, foi explodido, foi criogenizado, foi enforcado , foi decepado, foi eletrocutado (por fio de poste e por trilho de metrô) , sua cabeça foi furada por Freddy , foi contra andaimes umas 15 vezes(Freddy vs Jason) , foi esmagado, perdeu a perna, teve metade de sua cabeça estourada, ficou no espaço sem ar e em baixas temperatura, Sofreu entrada brusca na atmosfera com uma temperatura de 300 C°.. e sobreviveu!

(dados fornecidos por sua assessoria de imprensa)

 Por tudo isso, tanto pra quem já conhecia o trabalho de Jason, quanto para os mais novos, esse novo Sexta-feira 13 é gostoso de assistir, além de em determinados momentos, proporcionar boas gargalhadas (pois Jason é um comediante antes de mais nada!). Sem falar que é sempre muito legal, assistir heróis como Jason, é como fazer uma viagem ao passado… eu lembro da minha infância, das tantas vezes que até meus 11 e 12 anos, mesmo já grandão tinha que dormir na cama dos meus pais, com medo do filme.. hehehe..

 Isso aí, pessoal, até mais!

Post originalmente publicado em: http://seqvme.zip.net/arch2009-10-01_2009-10-31.html#2009_10-07_17_16_36-105640901-0

Toca Raul!!!

Fala aí rapaziada!

Hoje tive o prazer de assistir o documentário “Início, meio e fim” sobre o grande artista nacional Raulzito. De boa? Uma viagem fantástica! Pelo menos pra mim. Antes de o filme começar a rolar na tela, eu só tinha um pensamento: “cara eu conheço bastante da vida de Raul, não tem como esse povo estragar a vida do cara e fazer um filme ruim.” É.. é verdade, não tinha mesmo como. Porém: transcenderam toda e qualquer expectativa. FODA DEMAIS!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Porém, tem sempre um porém: não é pro bico de todo mundo. Talvez até seja. Mas que seja. Fosse esse um post pago, eu confesso estaria aqui dizendo: é um filme, documentário pra todo mundo. Mas como não é, e não é mesmo, eu digo apenas uma coisa: é um filme imperdível pra todo mundo que admira Raul. Se você for fã, raulseixista então é inadmissível você não assistir essa brilhante obra do cinema nacional. Sim, brilhante. O mais fanático do mais fanático raulseixista não vai se arrepender. Por mais que o cara ache que sabe tudo, de uma coisa eu tenho certeza:  de tudo ele não sabe. Primeiro porque se soubesse ele estaria lá no filme, sendo consultado, entrevistado e compondo o documentário. Logo, se você não foi consultado é porque você não é um desses que sabem tudo. Segundo porque na película não tem enfeite, nem groselha, é apenas a história contada do ponto de vista de quem viveu a história, de quem escreveu a história, de quem fez parte dela, e são vários pontos de vistas distintos e as vezes, por vezes, conflitantes, sem jamais serem controversos. E de qualquer forma, seja lá o que for há que se respeitar a palavra de quem acompanhou in loco, ali no auge dos acontecimentos. E foi justamente essa a grande felicidade que esse cineasta teve: narrou a história cronologicamente, início, meio e fim, com os devidos personagens chaves em cada momento específico, muito bem encaixados, perfeitamente enquadrados em cena, muito bem colocados, na medida exata pra um fime documentário com pretensões de exibição em salas de cinema precisa. Ou seja: o time exato.

É claro que tinha muito mais história pra contar, muito mais peculiaridade: , mas bicho, complicado condensar tudo em 1, 2 horas  de filme. Por tudo isso eu digo: resultado final fantástico: mais que satisfatório. Transcendente. Superando toda e qualquer expectativa.

Raul mais do que um mito, um monstro sagrado da nossa música, da nossa história, da nossa arte, do nosso povo, da nossa essência. Raul foi tudo que de mais louco existiu: um maluco beleza em sua mais perfeita personificação, um porra louca desvairado.

Mas não pensem vocês que assistirão só doideras e alegrias. Na verdade é que menos tem. Tem muita, mas muita mesmo, é história de vida. Um ser humano que acreditava muito em si e que correu atrás de fazer o caminho da sua própria vida. Pois isso foi Raul. O resto é encheção de linguiça (agora sem trema).

Se forem fãs, simpatizantes ou adeptos, assistam o filme documentário e tirem suas próprias conclusões! Se não forem, mas se também não forem uns mente fechadas do caralho, assistam também e quem sabe não passem a entender um pouco mais dessa celebridade, febre nacional (e muito justificável por sinal) chamada Raul Seixas, o cara objeto de loucura e motivação do “Raulseixismo”.

Dois clipes, duas músicas que ilustram bem o que Raul significa: