A ARTE DE MORCEGAR NO TRABALHO

A ARTE DE MORCEGAR NO TRABALHO

 1 – Nunca caminhe sem um documento nas mãos

– Pessoas com documentos em uma das mãos parecem funcionários ocupadíssimos que se dirigem para reuniões importantes. – As pessoas de mãos vazias parecem que estão se dirigindo para cantina. – As pessoas com um jornal nas mãos parecem que estão se dirigindo para o banheiro. – Sobretudo, leve algum material para casa, isso causa a falsa impressão de que você trabalha mais horas do que você costuma trabalhar.

2 – Use o computador para parecer ocupado

– Quando você usa um computador, parece que você está “trabalhando” para quem observa ocasionalmente. Você pode emitir e receber e-mail pessoal, ficar no bate papo ou ter uma explosão sem que isso tenha alguma coisa a ver com trabalho.

3 – Mesa bagunçada

– Quando sua mesa está bagunçada parece que você está trabalhando duramente. – Construa pilhas enormes de documentos em torno de seu espaço de trabalho. – Ao observador, o trabalho do ano passado parece o mesmo que o trabalho de hoje; é o volume que conta. Se você souber que alguém está vindo à sua sala, finja que está procurando algum papel.

4 – O correio de voz

– Nunca responda a seu telefone se você tiver o correio de voz. As pessoas não te ligam para te dar nada além de mais trabalho. – Selecione todas suas chamadas através do correio de voz. – Se alguém deixar uma mensagem do correio de voz para você e se for para trabalho, responda durante a hora do almoço quando você sabe que eles não estão lá.

5 – Pareça impaciente e irritado

– Você deve estar sempre parecendo impaciente e irritado, para dar ao seu chefe a impressão de que você está realmente ocupado.

6 – Sempre vá embora tarde

– Sempre deixe o escritório mais tarde, especialmente se o seu chefe estiver por perto. – Sempre passe na frente da sala do seu Chefe quando estiver indo embora. – Emita e-mails importantes bem tarde (por exemplo 21:35, 6:00, etc.) e durante feriados e finais de semana.

7 – Reclame sozinho

– Fale sozinho quando tiver muita gente por perto, dando a impressão de que você está sob pressão extrema.

8 – Estratégia de empilhamento

– Empilhar documentos em cima da mesa não é o bastante. – Ponha vários livros no chão. (os manuais grossos do computador são melhores ainda)

9 – Construa um vocabulário

– Procure no dicionário palavras difíceis. Construa frases e use-as quando estiver conversando com o seu chefe. Lembre-se: ele não tem que entender o que você diz, desde que o que você diga dê a entender de que você está certo.

10 – O MAIS IMPORTANTE!!!:

– Não envie isto ao seu chefe por engano!!!

ENROL

Anúncios
Call Center, na vida real, aniversário de Eric Cartman

Call Center, na vida real, aniversário de Eric Cartman

Meu filho mais novo está aniversariando (ele completa 1 ano dia 11 de junho e estaremos comemorando no dia 14 – sábado) e algumas pessoas têm entrado em contato para saber informações sobre local, hora e coisas do tipo.. numa dessas, eu fiz essa brincadeira com uma amiga minha:

Eu transferi ela para 5 perfis meus diferentes. Sim. Eu tenho muito mais de 5 perfis no facebook, a propósito. Lá vai:

aniversário do eric evento

Cristina Almuinha: Caro amigo, por favor, me passe novamente o endereço da sua casa, pois pretendo estar no aniversário do Eric e qual o horário, por gentileza?

Atendente 1: Obrigado pelo contato, prezada senhora Cristina Almuinha, aguarde um instante enquanto verificamos no sistema aqui as informações do seu cadastro para melhor atende-la. Antes de estar lhe passando as informações, preciso que a senhora esteja me confirmando alguns dados. ok?

Cristina Almuinha: Estaremos aguardando a verificação. Confirme.

Atendente 1: Obrigado pela compreensão senhora. Um minutinho, pois o sistema está lento.

Cristina Almuinha: Sim meu caro atendente

Atendente 1: pronto. por favor, confirme o nome do aniversariante, por gentileza!

Cristina Almuinha: ERIC Cartman

Atendente 1: Obrigado. Só mais algumas confirmações – quero deixar registrado que essa nossa conversa está sendo monitorada e gravada – a senhora deseja anotar o número do protocolo?

Cristina Almuinha: Por favor, estou pegando caneta e papel, um segundo.

Atendente 1: sim.

Cristina Almuinha: Já em meu poder, proceda..

Atendente 1: 35h2L2EVR. anotou?

Cristina Almuinha:(kkk) sim, anotado o protocolo, prossiga

Atendente 1:mais uma pergunta, para darmos prosseguimento ao nosso atendimento: a senhora pode responder a pergunta: trata-se de casamento ou aniversário?

Cristina Almuinha: Aniversário e casamento; data comemorativa do nascimento e casamento entre pais e filho, uma linda aliança

Atendente 1:senhora, responda apenas a pergunta, só temos mais uma tentativa em caso de erro.

casamento ou aniversário, senhora?

Cristina Almuinha: Aniversário!

Atendente 1:Obrigado pela confirmação, senhora. O aniversariante é maior ou menor de idade?

Cristina Almuinha: Faz um ano amanhã. Doze meses!

Atendente 1: senhora, a pergunta, última chance: O aniversariante é maior ou menor de idade?

Cristina Almuinha: Menor

Atendente 1:Obrigado pela confirmação dos dados senhora.

Cristina Almuinha: à disposição!

Atendente 1:Estamos transferindo seu atendimento para o setor responsável. só mais um minuto senhora.

Obrigado e bom dia!

Cristina Almuinha: (testando minha paciência…vixi) SIM! (kkkk) Bom dia!

Atendente 2: bom dia senhora, em que posso ajuda-la?

Cristina Almuinha: Estava solicitando ao atendente , dia e horário de aniversário de ERIC CARTMAN, se é que me entende Senhor!

Atendente 2: Sim, senhora. só um minuto que estou verificando no sistema.

Cristina Almuinha: OK

Atendente 2: senhora, infelizmente nosso sistema encontra-se fora do ar.

Cristina Almuinha: Retorno então? Daqui quanto tempo?

Atendente 2: só um instante senhora. A senhora teria um minuto para estar respondendo a nossa pesquisade satisfação em relação ao nosso atendimento?

Cristina Almuinha: Tenho sim, continue

Atendente 2: Obrigado pela sua atenção aguarde na linha enquanto transferimos sua ligação.

Cristina Almuinha: Transferir? Tá né

Atendente 3: Bom dia Senhora! Entre as opções: Ruim (se a senhora não ficou satisfeita), Bom (se o atendimento foi bom e Excelente (para o caso de ter sido.. excelente) como a Senhora avalia os seguintes itens: 1 – Cortesia e conhecimento sobre o assunto abordado, pelos nossos atendentes?

Cristina Almuinha: Cortesia bom; conhecimento…. Acho que estão um pouco perdidos sobre as questões.

Atendente 3: obrigado senhora, mais uma pergunta: Como você avalia a conclusão do seu contato?

Cristina Almuinha? Avaliação nula, não obtive respostas!

Atendente 3:como assim senhora? aguarde na linha que vamos estar lhe transferindo para outro atendente.

Cristina Almuinha: ( Em off- tenha paciência do chamado Jó viu)..SIM!

Atendente 4: em que posso ajuda-la senhora?

Cristina Almuinha: Estou tentando receber informações sobre o aniversário de REIC CARTMAN, sobre local e horário da festa !

Atendente 4: Ah sim. Para sua segurança essa conversa está sendo gravada. A senhora gostaria de estar anotando o número do protocolo?

Cristina Almuinha: Sim o segundo protocolo..

Atendente 4: “PiuiPiuiPiuiAbacaxi1234”

Cristina Almuinha: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. ok

Atendente 4: A senhora poderia estar confirmando alguns dados, para estarmos dando prosseguimento ao nosso atendimento?

Cristina Almuinha: Pode perguntar

Atendente 4: Qual a data da ocasião a qual a senhora estaria necessitando da informação, para que eu possa estar pesquisando aqui em meu sistema?

Cristina Almuinha: A data é 14 de junho de 2014

Atendente 4: A senhora poderia estar me informando a hora do evento?

Cristina Almuinha: Exatamente isto é um dos quesitos que não tenho

Atendente 4: humm, senhora, sinto informar-lhe mas sem essa informação não posso dar continuidade ao atendimento por essa seção aqui, terei que estar transferindo-a para outro atendente. um instante por favor. A senhora gostaria de anotar o número do protocolo desse atendimento?

Cristina Almuinha: Manda

Atendente 4: 5782#22 Aguarde enquanto estamos transferindo sua ligação e tenha um bom dia

Cristina Almuinha: Pra vc tb

Atendente 5: em que posso ajudar senhora?

Cristina Almuinha: Preciso de informações quanto ao local e horário da comemoração do aniversário de ERIC CARTMAN

Atendente 5: sim, estou verificando aqui em meu sistema, vejo que a senhora já contatou-nos para essa informação. A senhora poderia informar o número do primeiro protocolo para que eu possamos lançar aqui no sistema e facilitar a busca, a fim de melhor atende-la?

Cristina Almuinha: 35h2L2EVR. E está gravado

Atendente 5: Obrigado Senhora! Qual a sua dúvida?

Cristina Almuinha: Minha dúvida é sobre o local e horário onde será comemorado o aniversário do menor ERIC CARTMAN RAMOS B, na data de 14 de junho de 2014

Atendente 5: O horário está programado para ser as 17h, batendo parabéns invariavelmente as 8h30 em ponto.

Cristina Almuinha: Por que vão bater no parabéns? Não podemos simplesmente bater palmas, sem agredir o parabéns amigo?

Atendente 5: Quanto ao local, estará sendo realizado na rua xxxxxxxxxx, número xx

Cristina Almuinha: E fica em que Município e Estado, por favor?

Atendente 5: Nova Iguaçu, RJ. Mais alguma pergunta senhora?

Cristina Almuinha: Não. Obrigado pelo atendimento!

Atendente 5: Obrigado e tenha um bom dia!

 

Valeu Cristina! Obrigado por levar na esportiva!!! Um grande abraço!

Muslim – Abate de animais a moda Islâmica no Brasil

Muslim – Abate de animais a moda Islâmica no Brasil

Dia desses fui a um casamento de uma brasileira naturalizada americana, com um paquistanês naturalizado americano. Eles casaram no Paquistão, no Estados Unidos e por ultimo, completando a Turnê de casamento, fizeram um aqui no Brasil (Ostentação é tudo!). Foi um casamento muito bacana mesmo, coisa chique “pra caramba a beça”, bagulho de cena de final de filme comédia romântica americana.  Num sítio, na serra, ao ar livre (livre até demais, que depois das 21 horas, começou a cair um sereno, uma neblina, uma friaca dos infernos, que eu tive que meter o pé mais cedo), tudo muito bonito, bem ornamentado, garçons, damas (adultas), convidados e familiares brasileiros (todos devidamente uniformizados. Isso mesmo: UNIFORMIZADOS. Pois era regra, ordem da noiva, que todos os homens estivessem de pinguim e as mulheres e vestido longo, exceto…) e convidados estrangeiros, americanos (esses daí, com roupa de churrasco, tudo que os brasileiros não podiam fazer… excetuando-se a irmã e o cunhado do noivo e o próprio noivo, que tava realmente um gatinho, nossa uiiii… as convidadas estrangeiras, que vieram de tão longe especialmente pra isso, parece que descobriram ali quando chegaram que tratar-se-ia de um casamento: eu não sou entendido de moda, mas porra, tavam mais pra piriguetes que pra convidadas internacionais. Pior que eu lembro de uma dessas americanas antes aqui no Brasil e além de estar com o mesmo vestido – tadinha, ela só tem aquele? poor girl – ainda saiu distribuindo xereca estrangeira pra geral.. mas no casamento, pelo menos no casamento, nesse “ela tinha dono” – coitado do dono. Mas enfim, xereca é xereca, e não é de bom costume se dispensar, não é mesmo? É falta de educação. Se você tá ali, livre, de bobeira, sem nada pra fazer, e uma xavasca está a fim de ser penetrada pelo seu pênis, não é de bom grado dispensar, tem que honrar né. Mas é prudente lembrar de que é indispensável o uso da camisinha. Pra esse tipo de mulher eu sou a favor inclusive de ao invés de camisinha, que se usasse um casaquinho, mas já que a ciência ainda não inventou, o casaquinho, o jeito é ir de camisinha mesmo – bom, esse é o conselho que eu darei pros meus filhos: água e pinto não se nega a ninguém – no caso do pinto há uma ou duas ressalvas: primeiro, você precisa estar completamente descompromissado com outra pessoa, ou ter o consentimento dessa “outra pessoa”. Segundo: não se nega o pinto, apenas se a pessoa em questão for de acordo com a sua orientação sexual. Por exemplo, se você é heterossexual, não é porque aparece um cu querendo você, que você é obrigado a encarar o peludo. Não, aí nesse caso está perdoado. Eu colocaria no mesmo patamar de se dar água com gás pra alguém quando se tem água da bica. É de graça , tem que escolher não. Não se deve negar água, mas água com gás é mais caro né? se tem da bica, vai da bica mesmo.

Mas, vamos ao que importa, a verdadeira motivação desse post. Seguinte: os paquistaneses, com suas tradições islâmicas, tem uma série de regras e leis a serem seguidas. Leis de ordem espirituais diga-se, que refletem diretamente no mundo material. A começar pela Alimentação.

Então acontece que, a comida deles, os animais que eles comem ou deixam de comer, são todos regrados, listados e tem que ter o selo AlahBoi para serem consumidos. Por exemplo, eles não podem comer suínos (ainda bem que a noiva é bem limpinha, já pensou, casar e não poder comer a noiva, porque é uma porca?) e os animais que podem comer seguem uma série de rituais até chegar a mesa dos camaradas…. eu copiei e colei, toda a etapa, e vou compartilhar com vocês, e tecendo comentários sobre cada uma delas. Vamos lá. O texto já está longo (mas porra, afinal de contas vocês queriam o que? um texto do tamanho do vestido das americanas, pra entender toda a complexidade de uma cultura e religiosidade?) mas vai valer a pena!

Façamos como Jack (o Estripador) e vamos por partes:

“Abate à moda islâmica

Existem requisitos rigorosos a obedecer para o abate de animais:”

Então… veeeeeja bem…. diz o churrasqueiro que conseguiu aqui no Brasil, Rio de Janeiro, umas carnes que foram abatidas segundo essas normas aí… Bicho, como eu não sabia de porra nenhuma, em princípio eu até acreditei, mas depois de pesquisar na internet e ver realmente como deve ser feito a parada, que vocês vão ver logo a seguir, eu confesso a vocês, tenho sérias dúvidas…. mas, vamos lá né, suponhamos que sim.

a) O animal deve ser da categoria Halal.

Não falei que tem categoria, uma tabela, bagulho tudo certinho, descrito e tal? pois é. Halal, são os animais permitidos, obviamente. Os que não são permitidos, são chamados de Haram!

b) O animal deve ser abatido por um Muçulmano( de preferência sim,mas pode ser judeu ou cristão)

Agora tu vê: primeiro caga a regra “deve ser abatido por um muçulmano! depois abre parênteses para exceção: é né, mas se não tiver, serve judeu ou cristão. É porque ainda tem muito cristão nesse país e no mundo, mas tenho certeza que em sites de pesquisa em muitos países da Europa, Austrália e Nova Zelândia (países de maioria ateísta), tem um adendo também dizendo: “ou até mesmo ateu”… enfim…

c) O nome de Allah deve ser pronunciado no momento do abate;

Aí ficou difícil… aí complicou a parada… tu consegue imaginar um cristão (provavelmente o boi utilizado para degustação paquistanesa islâmica foi abatido por um cristão, ainda mais aqui no RJ… Fosse em SP, tem lá sua grande comunidade judaica.. mas no RJ tá mais difícil..  e mesmo lá, arrumar um judeu Açougueiro? em qualquer lugar do mundo, principalmente do Brasil isso é muito difícil… Judeus estão em sua maioria nas joalherias.. já os cristãos, a maioria está é na cadeia mesmo, mas fazer o que… tem também os fora das grades, que aí sim, esses podem ser açougueiros) , mas voltando… tu imagina um cristão, o cara que acredita em Deus e chama judeu de Homem Bomba (por pura idiotice, burrice e preconceito) e várias outras coisas, mas que principalmente não creem no Deus verdadeiro (que obviamente, é o Deus cristão, confundido com o próprio Cristo), Se preparando pra matar um boi, mas antes disso, ter que pronunciar: “Alahhhh”? (alala-ô-ô-ô-ô-ô.. mas que calor-ô-ô-ô-ô-ô…). De boa, pro cristão, é a mesma coisa que pedir pra ele matar um animal, mas antes de fazê-lo pronunciar as seguintes palavras: Sacrifico esse animal para honra e glória de Satanás! véi.. não vai rolar… não vai falar mas nem a caralho… duvide-o-dó! Mas prossigamos!

d) O abate deve ser feito cortando o pescoço num certo ponto, abaixo da glote e a base do pescoço, de modo que o animal tenha morte rápida. O esófago deve ser cortado juntamente com a veia jugular e a artéria carótida. A corda espinal não deve ser cortada e nem a cabeça deve ser cortada completamente.

Bicho, isso daí é quase uma faculdade e doutorado em jackestripadorismo, HannibalLecterismo ou sei lá… algumas aulas com a mulher do japonês dono da Yoki (Entendeu a piada da Yoki não? Pesquisa no google aí!). Pra matar um bicho desse dessa forma, sei lá acho que tem que chamar o Ivo Pitangui, Dr. Ray, ou algum estudante de medicina que não passou nos exames para poder exercer a profissão e daí virou açougueiro pra não morrer de fome… mas, véi, tamo no Brasil, no RJ…. Tu acredita que esse boi foi abatido assim? Então tá né…

e) Existem outras condições que também devem ser observadas. Estas incluem dar um tratamento adequado ao animal, o uso de uma faca bem afiada, etc. Estas condições garantem que haja um bom tratamento ao animal antes, durante e depois do abate.

O animal agradece. Ah tomar no cu! Porra… animal vai morrer do mesmo jeito.. se ele pudesse falar ele diria: “Vá se fuder seu fiho da puta! enfia essa faca amolada no seu cu. Vai dar esse “bom tratamento” pra vaca da sua mãe, seu corno arrombado…” Mas o animal não pode falar nada, então ficamos todos com a impressão de que a morte do animal foi bacana e que ele não sofreu, foi bem respeitado e praticamente merecem uma estrelinha do green Peace por isso!!! AH vá!

A partir do exposto está claro que ambos a Fé e o exato método são condições essenciais para o abate Islâmico de animais corretamente.

Aham… fé… Cristão, com fé em Allah!! valeu!!! toca aqui! tu é sinistro mesmo meu chapa!

A obrigação de pronunciar o nome de ALLAH antes de degolar um animal serve para enfatizar a santidade da vida e o fato de que toda a vida pertence a ALLAH. Se um Muçulmano omitir intencionalmente o pronunciamento do nome de ALLAH no abate do animal, será considerado Haram mesmo se as veias e artérias exigidas tiverem sido cortadas.

Não estou questionando esses métodos nos países islâmicos não.. eu to falando é desse cumprimento dessas normas aqui, no Brasil… no RJ!!!!!! (hauahuuahhuahuhuuhahuahuahu minha barriga chega a doer de tanto rir, só de pensar)

Contudo, se o abatedor tiver tido a intenção de mencionar o nome de ALLAH, mas devido ao esquecimento tiver omitido, o animal será, neste caso Halal. Pronunciar oTassmiyah ou apenas ‘BISSMILLAH’ também se traduz em sentimento de carinho, compaixão e serve para prevenir a crueldade. O abate para que o animal sofra menos, afinal animais são também criaturas de Deus.

Show de bola!!! Isso aí!!!

A carne só é halal se for abatida a moda islâmica(exceto a carne de porco e dos animais citados a cima. Frutos do mar são considerados halal mesmo sem o abate a moda islâmica.

Aham…. então gringos… fiquem tranquilos que vocês comeram carne legitimamente Halal!!! Mas Halal que essa impossível!!! Aqui no Brasil, la garantia soy yo! hueheheahuhueahueahueahuehu Taqueospariu, como tem otário nesse mundo…. mas enfim… não deixa de ser um tanto de cultura e arte, que apresentei pra vocês hoje… espero que apreciem!!!!!

islam

Mas vou te falar einh: Halal ou não, a carne dos gringos tava era boa. Vendo a carne lá na grelha, aquele cheirinho de responsa e a proibição de que outro tipo de pessoa consumisse aquela carne, de boa, me converti ao islamismo na mesma hora. Os gringos não falavam português e o churrasqueiro entendia nada de inglês. Resumo da ópera foi o seguinte, cheguei lá na frente do churrasqueiro e pedi a carne. Ele tinha ordens explícitas para dizer não para qualquer um que não fosse gringo falando em língua que ele não entendia. Eu malandramente, já tinha feito amizade com um dos camaradas Islâmicos, mas não sabia que ele era muçulmano, nem exatamente qual religião professara.. então sucedeu-se assim.

Eu de frente pro churrasqueiro, armando barraco em português, querendo a carne “sagrada”, preparada apenas para os “escolhidos” quando me aparece o gringo “parceiro” meu, com seu pratinho pronto pra se servir. No que eu pensei rapidamente e desenrolei o seguinte diálogo com ele em inglês, mas que vou transcrever em português, pois não faz sentido escrever inglês, depois me auto-traduzir.

— E aí cara! Vamos bater um rango né?

— É, tá na hora, tá batendo a fome!

— Então, que coincidência: eu também sou da mesma religião que você!!

— Sério?

— Seríssimo!!! Eu também só posso comer carne assim – apontei pra carne dele!

— Que legal! jamais imaginei que você compartilhasse da mesma religião que eu. Jamais imaginei que  alguém aqui no Brasil seguisse nossas tradições. Bacana mesmo cara.

ai… um babaca aparece, daqueles que entendem mais ou menos o que se está falando, mas não entende ao certo e me pergunta:

— Qual a Religião dele?

aí eu pensei: “fudeu” (eu sabia lá qual religião dele). Respondi:

—  a mesma que a minha.

— que porra nenhuma, tu é ateu.

— Ateu o caralho rapá, tu me respeita… eu sou da religião dele – e o churrasqueiro olhando a discussão, e o gringo também.

— Então qual é a sua religião?

pensei: fudeu de novo. Mas, agi rapidamente e virei pro gringo que já estava assustado com a cena e falei:

— Esse idiota não acredita que somos da mesma religião não. Fala pra ele, qual a sua religião, sem eu falar nada, pra ele ver que é igual a minha, que é coincidência mesmo.

No que o gringo prontamente respondeu:

— I’m Muslim!

E eu em pensamento: Grória deus!!! oh aleluiassss…. !!!!! xuuuupa féladapota…. e o inquisitor, ainda acabou me ajudando.

— Não entendi, qual religião mesmo?

— Muslim (pronuncia-se “muslan”)

aí eu respondi pra ele:

— Muçulmano seu animal. É muçulmano que eu sou e ele também! – aí virei pro gringo e disse – ele tá impressionado que partilhamos da mesma religião. Allah!! Viva Allah!! Viva Mohammed! Alah!

e o gringo repetiu:

— Allah! – e confraternizava comigo!

aí virei pro churrasqueiro e disse:

— Agora bota essa porra dessa carne aí no meu prato!

— tá maluco? a carne é só pros gringos, é carne especial.

— eu já desenrolei com o cara, bota essa porra aqui cara, logo.

— desenrolou o que?

— tenho culpa que tu entende nada de inglês, mas já tá tudo certo, bota a carne aqui caceta. bota o caralho da carne aqui! eu quero a porra do caralho da buceta dessa carne aqui agora!!!

Gringo pode não saber falar português mas entende entonação de voz e palavrões… então me inquiriu:

— what you’re saying?

this is my way of praying. I’m autodidact Muslim. I’m telling him: put this sacred meat on my plate, please, adorable sir, in the name of Allah.

oh yeah, but you need to have more discretion. We Muslims practice patience and calm, even in the way of talking with others people.

Enfim.. levei um esporrinho de leve, mas no fim, consegui minha bendita carne a moda muçulmana… E como valeu a pena!!! Diliça!!! Branquinha como carne de porco, saborosa como carne.. er, hum… ahhhh… muçulmana… Recomendo a vocês pelo menos fingirem uma vez na vida serem muçulmanos para comerem essa iguaria maravilhosa que é uma carne nesses moldes… Muito bom mesmo! melhor impossível… Delícia!

Um grande abraço a todos e fiquem com Allah!
by Igor Cartman Otávio Broflovski

* esse post é um oferecimento:
banner-anuncio-musicaart

 

Depressão, Papa, futebol e protestos…

Fala aí rapaziada!

Normalmente eu faço meus posts metendo o pau na galera do cristianismo protestante.. mas, não posso deixar de falar de uma outra merda tão fedorenta quanto: o catolicismo.

Ah, bicho, eu tava me segurando e tal, tentando ser simpático e sociável, mas dá não. Minha depressão ta atacada e quando eu fico assim, fico extremamente irritado e tudo ganha proporções maiores.

E sem mais delongas digo de uma vez: catolicismo é uma bizarrice, uma heresia (pra você aí que acredita em deus e tal)… e se você for católico, foda-se! Enfia o seu dedo no olho do seu cu e rasga!

Vamos fazer aquele exercício de reflexão… vamos supor que deus exista, que essa merda de bíblia seja alguma bosta séria e que, foda-se, que alguma porra dessa faça sentido ou tenha alguma valia. Caralho gente: onde ta escrito na porra bíblia que é pra idolatrar gente? Onde diz que precisamos de Papa? Onde ta na bílbia o poder que essa merda de papa tem?

Não é porque o Papa, além de não significar porra nenhuma pra mim, não passar de um cuzão como um outro Edir, Valdomiro, Malafaia ou outro bosta líder religioso qualquer não e nem pelo fato dele ser argentino, eu to pouco me fudendo pra essa porra de patriotismo idiota e esse ódio contra os hermanos inventados sei lá por quem.. pela rixa no futebol talvez, que se foda… eu só fico puto é com essa juventude, com esse país.

Ainda há pouco, na copa das confederações tava gente nas ruas, fazendo circo, protestando, quebrando tudo, fazendo o caralho.. nunca fui a favor desse vandalismo e tampouco acreditava na legitimidade dos protestos. Mas o fato é: eu estava certo. Acabou a copa das confederações, acabaram os protestos. Se tem e dizem que tem, vamos ser sinceros, não é nem um peido em relação a cagada que foi aquela da copa das confederações.

Mas… mas… era futebol.. dinheiro público investido em estádios, dinheiro público jogado fora, um país que precisa de hospitais, educação, melhoria de vida, etc, da população e tal não pode ficar gastando dinheiro com essas coisas… de verdade? Eu quero nem saber quanto foi gasto com a copa, em relação a quanto se está gastando com o Papa, único dado que me importa é que, seja copa das confederações, seja copa do mundo que vai acontecer, seja com essa merda de visita do papa, estamos, o país está gastando rios de dinheiro do mesmo jeito e ninguém fala nada. O tal do gigante que tinha acordado, voltou a dormir muito rápido.

Por isso que eu falo: juventude e povozinho de merda!

Eu sou o povo? É.. sou.. infelizmente sou.. mas mesmo sendo povo, o povo não me representa. Eu me sinto um peixe fora d’água, um extraterrestre, um cara fora do lugar… não consigo me conformar com a passividade para a qual o povo acompanha essa visita do papa aqui. Ta certo que a porra ta afetando mesmo é a minha cidade. Pra quem não sabe, esses dias, o RJ ta parado. Mudou tudo por causa do Papa. Feriado e os caralho. Sabe quanto de prejuízo isso significa pros cofres públicos, para o comércio e para a puta que te pariu? Nem eu. Mas é dinheiro pra caralho. E por causa de um viado de um líder religioso de uma seita, assim como qualquer outra, porém com mais grife. Ah… se fuder né gente? Porra de Jornada Mundial da Juventude é meu saco.

Que porra de bom essa visita desse arrombado trouxe pra nós? Porra nenhuma! Sinceramente, entre gastar dinheiro com papa e gastar dinheiro com futebol, eu ainda prefiro 30 mil vezes multiplicado pelo infinito, o futebol. Pelo menos é aquela merda mesmo ali e pronto, são 11 homens de cada lado correndo atrás de uma bola, todos com o mesmo objetivo que é xingar a mãe do juiz e só. E isso tem público, isso tem ibope, dá dinheiro… E ME DIVERTE! Já o Papa? AH PAPA, VAI TOMAR NO CU!

E vocês católicos ou que não gostam de futebol vão se fuder também.

Eu sou contra os dois gastos excessivos, tanto com copa, quanto com papa. Mas dos males, eu ainda fico com a copa. Pelo menos na copa, a FIFA teve a idéia sensata de não deixar nenhum jogador tipo Kaká, ficar se exibindo com camiseta “I Bellong Jesus” ou seja lá a manifestação religiosa que for. Só aí a FIFA e o futebol já ganharam mais um ponto comigo… e enquanto isso… eu vou vivendo minha vida, sobrevivendo e lutando pra continuar vivo…. e vocês aí de cu calado, lambendo o saco do papa. Ah, vão chupar um pau!

Falar mal de futebol é mole, protestar em copa do mundo é mole, fazer circo quando ta todo mundo vendo é mole, quero ver é ter culhões pra enfrentar os seguranças do papa, a NASA, o FBI, a CSI, o Bope, o Capitão Nascimento e todo mundo que ta ali só pra fazer a segurança do cara… e detalhe: o cara que teoricamente, que se diz, o representante de Deus na terra… quanta falta de fé…

Porra bicho, o cara é representante de deus! Deus que faça a segurança dele… mas não… enfim.. to de saco cheio de vocês, to de saco cheio desse país, to de saco cheio de mim… E que tudo mais vá pro inferno.

Fodam-se todos!

Fui.

 

Vinteedois
e-mail: igorotavioblog@gmail.com
Blog: www.22blogg.wordpress.com
Fan Page: http://facebook.com/seqvme.oficial

Sobre a Onda de Protestos ao redor do Brasil*

*Texto censurado em alguns outros canais de comunicação, por isso, postando-o aqui. Mesmo sabendo que está completamente fora do contexto do blog SEQVME.

Essa onda de protestos que vem crescendo cada vez mais ao redor do Brasil, me fizeram chegar a seguinte conclusão – excessos a parte, seja por parte de alguns manifestantes (que não deveriam nem figurar na categoria de protestantes/manifestantes, mas sim serem enquadrados na categoria de vândalos, bandidos, aproveitadores e oportunistas.. mas para nossa sorte, eles são minoria) e claro, o inaceitável excesso por parte da polícia de alguns Estados – sim, esses protestos são importantes, mostram o quanto o brasileiro está cansado de ser enganado, feito de bobo e aceitando tudo que é feito contra ele calado. Parece mesmo que se não acordou, no mínimo é um indício de que o povo está acordando. Mas, por outro lado eu também pensei a mesma coisa, em 1992 quando vi sair as ruas os chamados “Caras Pintadas” (movimento jovem que foi as ruas para exigir o Impeachment do até então presidente Fernando Collor de Mello) e o que vimos anos depois daquele momento e ato histórico, foi… foi…. conformismo e nada além disso. Ao invés de servir de exemplo e motivação, para as futuras gerações, na verdade… (na minha visão pessoal) não significou nada… tanto que anos depois, em 2007 esse mesmo homem (que em 1992 renunciou ao poder e claro pesou muito nisso o apelo do povo, pelo mesmo povo) foi eleito representante de Alagoas no Senado (e está lá até os dias atuais)… ou seja: Brasileiro ainda tem muito que aprender!

Mas, já é um começo! Melhor dizendo: um recomeço!

Fico aqui na torcida para que dessa vez, seja realmente o começo de uma reação, um novo modo de ver e encarar as injustiças a que somos submetidos diariamente por esse nosso governo (que diga-se: nós mesmos os colocamos lá no poder. No mínimo, se não somos culpados, somos cúmplices). Que seja o princípio de um novo tempo, uma nova manhã! Para que finalmente, o planeta sonho seja a Terra, a nossa terra! “Terra adorada! entre outras mil, és tu Brasil óh pátria amada! Dos filhos deste solo és mãe gentil, Pátria amada Brasil!”. Fico aqui na torcida por dias melhores, por eleitores mais conscientes e povo menos conformado. Pois se o povo brasileiro soubesse o poder que tem, esse país certamente não seria como é. Mas, como dito anteriormente: é uma esperança, é um começo!

Deixo aqui também apenas o meu repúdio a esses que estão se aproveitando dessa legítima manifestação, manifestação do povo, do povo de bem, para ficar vandalizando, atacando e destruindo propriedades públicas e/ou privadas (até relatos de lojas saqueadas foram noticiados na mídia e várias outras barbaridades, totalmente fora do ideal dos organizadores dos protestos, que diga-se: surgiu nas redes sociais, viralizou e ganhou as ruas. Mas, sempre lembrando: esses que se aproveitam e fazem essas atrocidades, não representam nem os manifestantes, nem o protesto, nem os idealizadores. Além do mais, qualquer teoria da conspiração a respeito dessas pessoas que estão prestando esse desserviço ao movimento, será apenas “teoria da conspiração“. O fato é que existe os manifestantes do bem e esses vândalos aproveitadores do mal).

Mas, tenho a esperança que finalmente o povo tenha acordado de fato, tal qual trecho da famosa música eternizada na voz da banda 14 Bis:

“Não posso aceitar sossegado, qualquer sacanagem ser coisa normal!”

Um abraço a todos!

Igor Otávio (22)
Blog Consult

Só as Mães são felizes

Fala aí rapaziada. Dia das mães ta chegando e então resolvi fazer uma declaração bombástica, para aqueles que me acompanham ou me conhecem há algum tempo e pensam, juram, tem certeza de que sou filho de chocadeira e tal (em função das coisas que eu falo e escrevo) eu digo, sinto desapontar-lhes, mas sim, eu tenho mãe! (seu mundo caiu né? Heheheeh que pena)… enfim…

Pois é… e eu nunca falei dela ou delas de um modo geral. Seja da minha mãe (dona Roberta), seja da minha avó (Dona Luzia, minha segunda mãe, que já se foi) ou de todas as mães do mundo.. Porque, mãe é foda né bicho? Não falo só da minha mãe, falo de um modo geral. Algumas pessoas só dão valor depois que perdem. Eu.. Eu? Bem.. eu.. perdi minha avó tem menos de um ano (eu suponho) e não tenho nenhum sentimento de culpa, remorso ou o mínimo sentimento de que não dei valor pra ela enquanto ela estava viva. De verdade, não mesmo. Sou tranqüilo quanto a isso. Mas tem gente que realmente, só percebe depois que a pessoa se vai, parte dessa pra nowhere. Portanto – mãe, não estou cantando sua pedra, não me interprete mal – acho que o dia que minha mãe morrer, também não vou ficar aí pelos cantos falando, chorando, dizendo: “ai minha mãezinha, querida, do meu coração… snif snif snif…”. Sem querer ser grosseiro e tal, mesmo escrevendo um post que deveria ser uma homenagem, eu não posso me furtar a dizer o que penso realmente (eu, pasmem, até sei escrever “bonito”, mas eu não estou sendo pago pra escrever porra nenhuma, então que se foda, eu falo o que eu penso, pelo menos aqui nesse canal)… então voltando.. como eu estava dizendo, o dia que minha mãe também se for, sim, acredito que vou ficar na merda, vou ficar triste, posso até chorar, mas não sinto que tenha nada que eu pudesse fazer diferente… a não ser o fato de estar escrevendo isso aqui agora, deixando um registro, que ela poderá ler, enquanto ainda é viva… se ela quiser ler né?… até porque, eu também confesso, não sou dos caras mais carinhosos que existe, nem o tipo de filho que toda mãe gostaria de ter… acho que muito pelo contrário. Mas enfim.. então, eu não costumo demonstrar muito os sentimentos, nem nunca fui de falar “eu te amo” (exceto pras mulheres que passaram pela minha vida… se não me engano, enquanto “puxe” e “empurre” são as palavras que mais abrem portas na vida (pegou a sacada?) “eu te amo” é seguramente a frase que mais abre pernas, então não tem jeito… todos os homens de um modo geral, aprendem a falar eu te amo primeiro pras putas, pra só depois de muito velho aprender a dizer isso pra mãe, pra tia, pra avó ou para qualquer pessoa que ame de verdade… um fato). Por isso resolvi escrever esse texto. Viu mãe? Sim.. tu é uma véia crente chata irritante e que vive fazendo coisas (intencionalmente ou não, não sei, ou sei, mas não vou julgar ou condenar) pra me fuder, mas eu te amo sim, te amo assim mesmo. Afinal de contas tu é minha mãe.

Agora mãe, para de ler, que eu vou falar com a rapaziada que lê o blog… (escuta essa musiquinha aqui, e só volte a ler quando chegar na parte que tem uma imagem, bonitinha, que eu espero encontrar no google.)

* com relação a essa música, ela é meramente ilustrativa… eu não sou filho único, eu tenho uma irmã, filha da minha mãe e do meu pai, a Baleia (vulgo: Gabriela), mãe da minha querida sobrinha linda que eu amo muito: a  Sardinha!

Eu lembro que eu tinha uma admiração bem maior pela minha mãe quando eu era mais novo, mais inocente e teísta. Eu não chegava a idolatrá-la como muitos filhos fazem… mas eu a admirava mais. Depois de um tempo, eu comecei ver uma série de defeitos nela. Antes, tudo eu jogava automaticamente na conta do meu pai. Tudo era culpa dele.. mas aí eu fui virando homem, entendendo mais de algumas coisas e passei a ver as coisas diferente.. enfim…

Ela sempre foi teísta.. natural, num país religioso como o Brasil (veja bem: religioso. Não to falando de país bom, de pessoas boas, to falando de religiosidade. Até porque se religiosidade, se ser religioso, se acreditar em algo mais, algo além da vida, um poder além de nós, maior que nós, fizesse pessoas boas, esse país não seria essa merda que é. Antro de ladrões, pilantras, safados, estupradores, bandidos, corruptos, gente inescrupulosa, gente má, pessoas que só se importam consigo mesmas… ou seja: esse país é uma privada e ao mesmo tempo é um dos países mais religiosos do mundo. Você vai na cadeia ou nas prisões e veja lá, faça um senso da população carcerária. Veja a quantidade de ateus, pessoas que assumidamente não crêem em nenhuma divindade e a de pessoas que dizem acreditar em alguma merda que seja, horóscopo, por exemplo? Você vai ver que mais de 90% da população carcerária é teísta (ou seja, acredita em algum tipo de deus). Então, resumindo, religiosidade não tem nada a ver com ser bom. Inclusive os números mostram o inverso. Número é número, não é gente? E contra fatos, não há argumentos.) mas voltando a minha mãe, ela sempre teve lá suas “fezes”, mas depois que virou crente pentecostal evangélica de chézus, puta que pariu… como eles crentes costumam dizer: “só Jesus na causa!”.. mas enfim… Decepcionou-me um tanto essa postura, essa nova atitude da minha mãe… Logo ela que sempre foi meu pilar, a parte que me fazia refletir e questionar a religiosidade alheia. Ela que sem falar nada, apenas por ser ela e ser minha mãe e eu amá-la e respeitá-la, ter uma grande admiração por ela enquanto criança ainda, por ela eu aprendi a respeitar a diversidade religiosa. Porque minha família na minha infância, dividia-se em duas partes: a parte do meu pai (ou seja: minha avó e aquela caralhada de tios e tias, tudo da parte do meu pai) e a parte da minha mãe (que era só ela. Minha mãe nunca foi de dar bola pra família dela. Viu mãe? Eu sou escroto assim, mas puxei isso de você! Ixi, esqueci que ela não está lendo mais… enfim…). Toda a família do meu pai, a vida inteira, todo mundo lá, sempre foi evangélico. (claro, tem a parte negra do passado da minha avó e do meu avô cachaceiro…mas abafa, quando eu passei a me entender por gente, já era todo mundo convertido ao cristianismo evangélico pentecostal) e minha mãe era fora desse círculo. Pra não queimar o filme dela, eu vou dizer apenas que ela era de religiões e crenças “alternativas”. Então, esse conflito, me fez desde cedo aprender a respeitar e a conviver com as diferenças. Por influência da família do meu pai e por ter sido criado por um bom tempo pela minha avó, já que minha mãe precisava trabalhar, trabalhava feito uma quenga (veja bem: feito uma quenga. Não to dizendo que era quenga. Mas era caixa de supermercado, que é quase a mesma coisa… a diferença é que a puta trabalha menos e ganha mais, tem hora pra sair e pra chegar em casa, pode aproveitar feriados, final de semana, decidir se trabalha ou não e pode até sentir algum prazer em ser fodida.. já as caixas de mercado, só se fodem e não tem vida social)… então, pelas mãos de minha própria avó eu ingressei já muito, muito, novo no mundo “crentelhístico”. Apesar de que, muito antes ainda disso, devo reconhecer também que pelas mãos de minha mãe eu fui batizado a força, sem o direito de dizer não, na igreja católica (que era mera formalidade, só pra não morrer pagão… ou seja: eu mal nasci e já tavam pensando que eu iria morrer.. sacanagem essa porra.. é uma criança bicho, cheia de vida pela frente… que pragmatismo católico é esse? Porra.. eu bebezinho, nem punheta batia.. que diabos de pecado eu tinha, que precisava de qualquer jeito ser batizado daquela forma ditatorial e violenta? Cadê meu direito de escolha? Mas enfim.. já superei).. aí desde pequeno, cantava na igreja, pregava, lia a bíblia, era uma maravilha!! Um jovem talento dedicado ao Senhor Chézussss.. ow grórias… mas depois de tanta briga, tanto disse-me-disse, minha mãe de um lado, os crentes do outro, eu resolvi, lá pelos meus 7, 8 ou 9 anos dar uma moral e fui fazer catecismo. Larguei o protestantismo e fui dar uma chance pro catolicismo… sim mãe, foi por sua causa. Era um tremendo ato de rebeldia. E como eu ia explicar isso pra minha avó? Mas segui firme.. fui em frente.. mas a verdade é que aquela porra de catecismo e igreja católica era muito chato e eu não fiquei 3 meses naquela merda e meti o pé. Chato demais. Não sei a igreja católica é que não era lá muito tradicional ou não, mas só sei que não tinha nenhum padre pra abusar de mim, não tinha nenhuma obrigação de usar calça mesmo no calor dos infernos (como é ou era na assembléia de deus), as mulheres podiam raspar o suvaco, cortar o cabelo e passar batom… aquilo tudo era muito liberal pra mim… (eu sou conservador, sempre fui)… aí, não demorou e voltei pra minha religiosidade que eu gostava. Mas eu tentei… mas mesmo não seguindo, eu aprendi, repito, a respeitar… então voltando lá ao começo, depois que minha mãe virou evangélica, ela vai contra tudo que ela sempre foi, tipo, virou outra pessoa.. mas, fazer o que né? É minha mãe assim mesmo. Eu ainda a amo. Mas, não posso dizer que a admiro, principalmente no que diz respeito a isso… enfim. Mas se ela é feliz lá, então, que ela continue lá, eu apoio, dou carona e tudo pra ela ir pra igreja, quero nem saber… importante é ser feliz.

Minha singela homenagem ao dia das mães!

Minha singela homenagem ao dia das mães!

Mãe? Mãe? Oh mãe!!!!!!!!! Já pode voltar a ler.. oh a imagem acima…

Então.. minha mãe é uma figura. Já me deu cada conselho infeliz, que eu segui ao pé da letra. O mais marcante, sem dúvida, foi quando minha mãe, ainda naquelas atividades religiosas alternativas (nem sonhava em ser crente, ela), por uma revelação dos deuses, orixás, origamis, cavaleiros do zodíaco, sei lá (não vou dedurar, já falei), me garantiu, categoricamente que eu devia casar. Aquela era a pessoa certa. E eu: “mas mãe?” E ela: “filho, são os xxxxxxxx que dizem. Tá traçado. É essa! Esse é o seu caminho para ser feliz!” E eu… até então, confiava muito na minha mãe. Minha mãe falou, ta falado, era assim que eu pensava… então.. sem querer transferir responsabilidades, mas, isso é um fato e ela sabe disso, casei. Que merda bicho! Vez ou outra eu jogava na cara dela: “é… e você falou naquela época, garantiu, que essa porra era o certo, o melhor pra mim a ser feito…” e ela, desde então sempre se esquivando, dizendo que não. Mas foi.. foi minha mãe e Helena (que também já morreu), as maiores responsáveis pelo meu primeiro casamento… Casamento esse que, eu fosse ateu na época eu não casava. Mas nem fudendo! Mas, eu na época era das religiões alternativas da minha mãe… era até bonito, tipo: nós dois caminhávamos juntos rumo ao abismo de satanás! Heheeheh lembra não, mãe? O que ela mandasse eu fazer, eu fazia! Lembro que uma vez, eu tinha exatos 16 anos, tinha começado a trabalhar, um colega me chamou pra passar o carnaval com ele e uma penca de mulheres que ele não ia dar conta sozinho numa casa de praia tudo zerooitocentos e então, me chamou pra dividir as pepecas, dar uma força pra ele, quebrar o galho… eu, porra, hormônios a flor da pele, comendo até mendiga na rua se me desse mole, antes de falar pro cara: “tamo junto! Fechou! Formou! Demoro! Já é!”, falei pra ele, eu vou só ver uma coisa antes, tenho que verificar minha agenda e te falo. (minha agenda? Huahuauh tinha era porra nenhuma… a não ser assistir Perfume de Emanuelle de madrugada e ficar tomando cachaça com os amigos na praça local do bairro que eu morava (e moro até hoje!! Isso é que é subir na vida!), era só uma desculpa pra eu primeiro consultar minha mãe… minha mãe, foi lá, com seus contatos do meio das “alternatividades”, voltou no outro dia com a informação: “essa casa de praia aí? Esse apartamento, ou sei lá o que é que esse ‘amigo’ seu te chamou? O xxxxxxxxxxxxxx disse que é pra você ir não, porque o que esse amigo seu quer é você.” E eu: “mas einh? Como assim mãe? Não fala isso.. não mãe. Não.. é buceta a parada… eu até conheço meia dúzia das ‘mulé’ que vão.. elas vão mesmo, eu já a vi com esse cara várias vezes, ele pega todas elas mesmo, só que dessa vez ele vai levar além delas, as irmãs, as tias, as primas e as vizinhas, por isso ele ta me chamando….” e ela: “você é quem sabe. O recado ta dado.” E eu? Chuta? NÃO FUI. E o tal viadão que queria me comer? É homem até hoje, nunca vi um ato de boiolagem daquele cara, até hoje, quando por um acaso do destino a gente se encontra, é como se não tivesse passado mais de 20 anos e até hoje ele continua fazendo as festinhas dele e… caralho mãe! Que porra de ‘profecia’ foi essa? Fique sabendo que naquela época tu me fudeu… de novo… caralho… aí, juntando os vários conselhos errados, por isso eu parei de dar bola pra véia, pros conselhos dela. Cago mesmo. Só manda letra errada…

Mas como eu tava falando, minha mãe é uma figura por quê? Porque, cara… veja só, até hoje a véia não sabe o que vai ser quando crescer. Minha mãe já foi babá, empregada doméstica, escrava, já trabalhou de caixa de supermercado, já cuidou de véio e tudo, mas nada disso é profissão que se escolhe. Isso tudo são conseqüências da vida, coisas que temos que fazer para sobreviver, não é necessariamente uma escolha… mas eu to pra ver uma pessoa que já fez mais curso profissionalizante que minha mãe e em todos eles ela é uma profissional relativamente boa (as vezes muito boa) e o principal: tem um monte de canudo (ou diploma) guardado em casa… e até hoje ela não decidiu o que vai ser… minha mãe tem diploma de costureira, de cabeleireira, de professora, de cozinheira, e mais uma pá de coisa que nem eu sei que ela já fez… tem até carta de motorista agora.. Já abriu salão de beleza, já deu aula em várias escolas, já costurou por encomenda, já fez bolo pra festas, já fez salgadinhos pra festas, já fez ornamentações de festas… caralho, mas tudo que ela faz, chega uma hora que ela para… ela simplesmente, eu acho, enche o saco e fala: “ahpaputaquepariu com essa merda”.. e volta a ser dona de casa…

Mas aí, é isso… mãe, te amo, chega de falar de você.

Eu quero mandar um beijo todo especial pra todas as mães do mundo, mas queria principalmente homenagear aqui, além da minha mãe, claro, três mães muito especiais pra mim, sem puxa-saquismo: A primeira delas, sem dúvida, minha esposa, a que eu escolhi ou a que simplesmente não tinha como não ser, porque isso sim é o que chamamos de encontro certo, na hora certa, minha querida amada esposa Valéria. Mãe de primeira viagem, mulher, companheira, amiga, que nesse exato momento carrega em seu ventre meu segundo herdeiro (o Eric, irmão do Matheus), não tenho palavras pra dizer o quanto essa mulher me faz bem, o quanto ela é importante pra mim, nem o quanto a amo!

E por falar em mãe, não posso deixar de citar minha querida cunhada Patrícia, mãe de 15 filhos, sacanagem, é só 4 (por enquanto!), mas ela tem 30 e poucos anos… por isso a ênfase, no número de filhos.. heheheeh (ela vai me matar quando ler isso), mas que eu admiro muito principalmente por ser a mãe que é, tem 4 filhos, um maior que eu e continua linda  (e esse parágrafo vocês não vão entender, nem é pra entender, porque eu não vou ficar falando da vida pessoal dos outros não) eu só sei que ela tem 4 e cuida e educa muito bem os 4. tem gente que tem um só e não sabe como proceder, bota filho contra o pai, diz que pai de fulano é outro, etc… Patrícia, cunhada: Tu é foda!

Por último, porém não menos importante, quero mandar um beijo e um abraço todo especial a minha sogra, Dona Nadja, que de sogra só tem a alcunha. É uma verdadeira mãe pra mim! Sogra, você é sensacional! Te adoro!

Um grande abraço pra todo mundo que leu o texto e um grande beijo a todas as mamães!

Obrigado pessoal!

By 22

10/05/13