Depoimento: Está muito difícil ser ateu hoje em dia

Depoimento: Está muito difícil ser ateu hoje em dia

*** Dedico esse post (que é parte de um Stand Up Comedy) aos meus amigos teístas! ***

Ser ateu já foi mais fácil, hoje em dia vou dizer pra vocês: tá difícil! Não se pode mais fazer coisas normais de ateu, que tudo agora é cheio de leis e tal e sem falar nas dificuldades encontradas em função das modernidades mesmo.

Uma manhã normal de ateu, em que saíamos em grupo para queimar igrejas, apedrejar crentes, pedestre e/ou qualquer tipo de pessoa inocente, por exemplo, hoje em dia está comprometido. Aí pergunto: como é que nós ateus vamos poder glorificar o nome do nosso Senhor e Perdedor Satanás?

O primeiro mandamento do Ateu, pra quem não sabe é: Adorarás Satanás sobre todas as coisas. O segundo é: Odiarás o Próximo como a ti mesmo!

Disse uma vez Satanás: Ide pelo mundo e espalhai ódio, mentira, discórdia e toda sorte de desgraças mundo a fora. É nisso que nós ateus cremos e mantemos nossa fé. No ato da nossa conversão ao ateísmo, após fazer o juramento (de negar a Deus e de escrever Deus sempre com letra minúscula, assim “deus”) e ser lavado no sangue de menstruação, de alguma ateia anciã (que ainda menstrue… na ausência dessa, vai qualquer uma serva de Satã que esteja “naqueles dias”) somos obrigados a fazer uma série de rituais, que atualmente tá complicado. Eis alguns casos, vejam:

 

Beber sangue de criancinhas em rituais de magia negra.

Tá difícil. Antigamente era mole. Ia ali, qualquer orfanato, dizíamos que queríamos adotar uma criança e pronto, tava lá nossa vítima. Era sangue, Churrasco e uma alegria só, todos os ateus ali adorando Satanás (com acento no “ás”)! Infelizmente, os tempos modernos chegaram e agora, tivemos que adaptar. Não se pega mais bebê pra sacrifício, não dá. Mas graças a nós sermos os dominadores do mundo, porque todo mundo sabe que nós ateus somos Illuminatis, portanto, nós temos o poder sobre tudo, aí foi possível fazer uma medida para preservarmos a tradição do sangue de bebê. As pessoas não sabem, mas fomos nós ateus iluminatis que instituímos como obrigatório o teste do pezinho. Aí a criança mal nasce, não tem jeito, tem que ser submetida aquele teste que tem nenhum objetivo se não fornecer sangue para os nossos rituais ateus. Até porque fala sério, é tão babaca esse exame, que ninguém nem se lembra de pegar o resultado. Normalmente faz e deixa pra lá. Então, o Teste do pezinho é pra isso. Pra servir aos interesses ritualísticos ateus iluminatis. Os enfermeiros que fazem o teste do pezinho são todos Iluminatis, inclusive as mulheres. Nós tivemos que inserir lá uma cláusula permitindo as mulheres serem iluminatis, porque enfermeiro é aquilo, ou é viado ou é mulher, enfim, então, hoje temos mulheres que servem aos Iluminatis. Quando você vir uma pessoa que trabalhe e faça coleta de sangue para exame de pezinho, já sabe: é Illuminati.

Mas, você sabe que nossa organização ateísta precisa de grana. Como toda organização bem estruturada e tal, como a nossa, nós precisamos de dinheiro, então todos os ateus pagam um trízimo, que é em alusão, uma homenagem ao tridente do Capiroto, o nosso objeto de adoração. Mas além do trízimo, de vez em quando, aparecem uns bebês aí jogados na lata do lixo, em sacos plásticos ou para adoção mesmo, ou até os próprios filhos ou netos de ateus – vale lembrar que nós ateus somos contra o aborto. Explico por quê – que não querem que suas filhas seja exposta a esse absurdo e a vergonha de serem mães prematuramente, o que acontece: nós pegamos a criança assim que nasce ou assim que aparece, fazemos o ritual satânico de magia negra tirando sangue do teste do pezinho e depois vendemos a criança para o mercado negro do tráfico de crianças para a Europa.

 

As nossas famosas Terminologias estão comprometidas!

Mercado Negro, é outro termo que estamos mudando. Porque tem bebês de todos os tipos (brancos, negros, mestiços, etc), que nós mandamos pra lá, pros europeus. Portanto, na próxima primavera deverá ser aprovada a emenda que altera o nome Mercado Negro do Tráfico de Crianças, para Mercado Multi-Etinico de Trafico de crianças. Atualmente já com medo de processos e tal, já nos referimos a esse mercado como sendo, mercado Afrodescendente, por via das dúvidas né? Nunca se sabe, quando vai aparecer alguém aí pra questionar. Nossos ritos de Magia Negra, também não podem mais serem chamados assim, ou seja: agora é Magia Afrodescendente. Isso inclusive impediu um remake ou mesmo um novo filme da série Star Wars: George Lucas, Ateu como nós, illuminati e tal, tudo, estava louco pra fazer o novo filme, mas quando ele recebeu uma notificação judicial, dizendo que teria que mudar a famosa expressão para “lado Afrodescendente da força” aí ele desistiu. Inclusive os filmes mais antigos estão sob julgamento, correndo sério risco de saírem das prateleiras e de todo e qualquer meio de comunicação. Isso rola em sigilo de julgamento e tal, as pessoas não sabem, mas Star Wars está prestes a ser banido do planeta, por causa da expressão. Ou isso ou a adaptação aos termos legais permitidos por lei: Lado Afrodescendente da força! George Lucas está irredutível e parece que o filme vai ser banido mesmo. Isso pra você ver as dificuldades que nós enfrentamos.

 

Qualquer Ato Ateísta é punido com cadeia.

Prova disso é a superlotação das cadeias brasileiras e mundo a fora: 99% da população carcerária é composta de ateus. Datena ainda fazia o favor de ficar entregando pros outros que ali no programa dele, todas as pessoas que apareciam fazendo merda, eram pessoas sem Deus no Coração. Poxa. Precisa ficar espalhando Datena? Sacanagem. Não foi a toa que depois de muito tempo os Iluminatis conseguiram tirá-lo da programação (por enquanto ele tá suspenso – nós ateus satânicos iluminatis dos infernos temos poderes rapaz – somos influentes). Mas Datena foi um grande filho da puta, mostrando pro mundo a verdadeira face ateísta. Muita sacanagem o que ele fez com a gente. Tinha a parte boa, que tava bem ou mal propagando o nome do ateísmo, da nossa religião, de quebra ainda vez ou outra víamos um amigo ou parente, irmão em Satanás aparecendo na TV, dava pra matar a saudade… mas é melhor a saudade que ficar entregando assim os outros. Datena seu X9. Humpf!

 

Um rito importantíssimo que quase foi abandonado

Queimar crentes, pastores e padres, nem pensar.  Mas isso a gente já se conformou faz tempo. Agora não poder sacrificar virgens, isso é inconcebível! Que raio de ateus somos nós que não podemos fazer um sacrificiozinho de virgem sequer? Não… assim não dá. Mas dessa vez a culpa nem foi da Lei, da constituição ou do X9 do Datena não. O problema é que os rituais estavam ficando misturados. Volta e meia, chegava um atrasado na sessão, a gente tava lá, pá, tudo já fazendo o sacrifício com a virgem, chegava um irmão em satanás e perguntava: “Obah sacrifício de bebês? Mas hoje não era o dia do… “ e a gente: xiu.. não. Não é de Bebê não, é sacrifício de virgem mesmo. Aí o cara ficava assim meio sem entender e com isso: perdia a graça né? Poxa. E realmente ficava meio misturado, meio embolado. Era tão bom, nos velhos tempos, quando a gente pegava as virgens, colocávamos em cima do altar, então a despíamos, 18 aninhos irmão, a perereca bem depiladinha, os peitinhos durinhos, aquela coisa linda e tal… outro nível. Mas me respondam uma coisa: Onde é que vamos arrumar virgem com 18 anos nesse país? Nós ateus, adeptos do Senhor Lúcifer, apoiamos a Igreja Católica, ajudamos a criar as leis de incentivo ao celibato e a castidade até o casamento. Mas aí vem a porra de Deus e inventa a desgraça dos Baile Funk. Rapaz, baile funk é invenção de Deus. Resultado? As minas tudo perdendo o cabaço cedo cedo. Durante algum tempo parecia que éramos pedófilos, fazendo ritos de sacrifício de virgens com meninas de 15 anos. Depois ficou a certeza, pois estávamos usando meninas de 12 e 13 anos… depois ficou muito na cara e sem graça, porque as virgens estavam pintando, tinham nem 10 anos (aí não tinham nem peitinho nem nada – perdeu a magia)… agora nem isso tem mais. Porém, pra voltar a coisa dos peitinhos e tal, que a gente fez? A gente é bobo não rapaz. Instituímos uma cláusula lá que é o seguinte: Sacrifício de virgens continua, mas agora é baseado no Signo. Pronto. Resolveu. Chega pra mina, pergunta o signo dela ou vemos isso pelo facebook e então pronto, tá resolvido o problema. #xuuuupaDeus!

Isso é pra vocês verem como nós sofremos… como o ateísmo está cada dia mais difícil de ser praticado. Temos fé em Satanás que um dia isso vá mudar e vamos poder exercer nossa religião ateísta sem ninguém nos perturbar, mas esse dia está longe, quanto a nós só nos resta aguardar.

Então é isso, espero que tenham gostado e Até a próxima!

Símbolo do Ateísmo!

Símbolo do Ateísmo!

Post by Vinteedois

Anúncios

Depressão, Papa, futebol e protestos…

Fala aí rapaziada!

Normalmente eu faço meus posts metendo o pau na galera do cristianismo protestante.. mas, não posso deixar de falar de uma outra merda tão fedorenta quanto: o catolicismo.

Ah, bicho, eu tava me segurando e tal, tentando ser simpático e sociável, mas dá não. Minha depressão ta atacada e quando eu fico assim, fico extremamente irritado e tudo ganha proporções maiores.

E sem mais delongas digo de uma vez: catolicismo é uma bizarrice, uma heresia (pra você aí que acredita em deus e tal)… e se você for católico, foda-se! Enfia o seu dedo no olho do seu cu e rasga!

Vamos fazer aquele exercício de reflexão… vamos supor que deus exista, que essa merda de bíblia seja alguma bosta séria e que, foda-se, que alguma porra dessa faça sentido ou tenha alguma valia. Caralho gente: onde ta escrito na porra bíblia que é pra idolatrar gente? Onde diz que precisamos de Papa? Onde ta na bílbia o poder que essa merda de papa tem?

Não é porque o Papa, além de não significar porra nenhuma pra mim, não passar de um cuzão como um outro Edir, Valdomiro, Malafaia ou outro bosta líder religioso qualquer não e nem pelo fato dele ser argentino, eu to pouco me fudendo pra essa porra de patriotismo idiota e esse ódio contra os hermanos inventados sei lá por quem.. pela rixa no futebol talvez, que se foda… eu só fico puto é com essa juventude, com esse país.

Ainda há pouco, na copa das confederações tava gente nas ruas, fazendo circo, protestando, quebrando tudo, fazendo o caralho.. nunca fui a favor desse vandalismo e tampouco acreditava na legitimidade dos protestos. Mas o fato é: eu estava certo. Acabou a copa das confederações, acabaram os protestos. Se tem e dizem que tem, vamos ser sinceros, não é nem um peido em relação a cagada que foi aquela da copa das confederações.

Mas… mas… era futebol.. dinheiro público investido em estádios, dinheiro público jogado fora, um país que precisa de hospitais, educação, melhoria de vida, etc, da população e tal não pode ficar gastando dinheiro com essas coisas… de verdade? Eu quero nem saber quanto foi gasto com a copa, em relação a quanto se está gastando com o Papa, único dado que me importa é que, seja copa das confederações, seja copa do mundo que vai acontecer, seja com essa merda de visita do papa, estamos, o país está gastando rios de dinheiro do mesmo jeito e ninguém fala nada. O tal do gigante que tinha acordado, voltou a dormir muito rápido.

Por isso que eu falo: juventude e povozinho de merda!

Eu sou o povo? É.. sou.. infelizmente sou.. mas mesmo sendo povo, o povo não me representa. Eu me sinto um peixe fora d’água, um extraterrestre, um cara fora do lugar… não consigo me conformar com a passividade para a qual o povo acompanha essa visita do papa aqui. Ta certo que a porra ta afetando mesmo é a minha cidade. Pra quem não sabe, esses dias, o RJ ta parado. Mudou tudo por causa do Papa. Feriado e os caralho. Sabe quanto de prejuízo isso significa pros cofres públicos, para o comércio e para a puta que te pariu? Nem eu. Mas é dinheiro pra caralho. E por causa de um viado de um líder religioso de uma seita, assim como qualquer outra, porém com mais grife. Ah… se fuder né gente? Porra de Jornada Mundial da Juventude é meu saco.

Que porra de bom essa visita desse arrombado trouxe pra nós? Porra nenhuma! Sinceramente, entre gastar dinheiro com papa e gastar dinheiro com futebol, eu ainda prefiro 30 mil vezes multiplicado pelo infinito, o futebol. Pelo menos é aquela merda mesmo ali e pronto, são 11 homens de cada lado correndo atrás de uma bola, todos com o mesmo objetivo que é xingar a mãe do juiz e só. E isso tem público, isso tem ibope, dá dinheiro… E ME DIVERTE! Já o Papa? AH PAPA, VAI TOMAR NO CU!

E vocês católicos ou que não gostam de futebol vão se fuder também.

Eu sou contra os dois gastos excessivos, tanto com copa, quanto com papa. Mas dos males, eu ainda fico com a copa. Pelo menos na copa, a FIFA teve a idéia sensata de não deixar nenhum jogador tipo Kaká, ficar se exibindo com camiseta “I Bellong Jesus” ou seja lá a manifestação religiosa que for. Só aí a FIFA e o futebol já ganharam mais um ponto comigo… e enquanto isso… eu vou vivendo minha vida, sobrevivendo e lutando pra continuar vivo…. e vocês aí de cu calado, lambendo o saco do papa. Ah, vão chupar um pau!

Falar mal de futebol é mole, protestar em copa do mundo é mole, fazer circo quando ta todo mundo vendo é mole, quero ver é ter culhões pra enfrentar os seguranças do papa, a NASA, o FBI, a CSI, o Bope, o Capitão Nascimento e todo mundo que ta ali só pra fazer a segurança do cara… e detalhe: o cara que teoricamente, que se diz, o representante de Deus na terra… quanta falta de fé…

Porra bicho, o cara é representante de deus! Deus que faça a segurança dele… mas não… enfim.. to de saco cheio de vocês, to de saco cheio desse país, to de saco cheio de mim… E que tudo mais vá pro inferno.

Fodam-se todos!

Fui.

 

Vinteedois
e-mail: igorotavioblog@gmail.com
Blog: www.22blogg.wordpress.com
Fan Page: http://facebook.com/seqvme.oficial

Sobre a Onda de Protestos ao redor do Brasil*

*Texto censurado em alguns outros canais de comunicação, por isso, postando-o aqui. Mesmo sabendo que está completamente fora do contexto do blog SEQVME.

Essa onda de protestos que vem crescendo cada vez mais ao redor do Brasil, me fizeram chegar a seguinte conclusão – excessos a parte, seja por parte de alguns manifestantes (que não deveriam nem figurar na categoria de protestantes/manifestantes, mas sim serem enquadrados na categoria de vândalos, bandidos, aproveitadores e oportunistas.. mas para nossa sorte, eles são minoria) e claro, o inaceitável excesso por parte da polícia de alguns Estados – sim, esses protestos são importantes, mostram o quanto o brasileiro está cansado de ser enganado, feito de bobo e aceitando tudo que é feito contra ele calado. Parece mesmo que se não acordou, no mínimo é um indício de que o povo está acordando. Mas, por outro lado eu também pensei a mesma coisa, em 1992 quando vi sair as ruas os chamados “Caras Pintadas” (movimento jovem que foi as ruas para exigir o Impeachment do até então presidente Fernando Collor de Mello) e o que vimos anos depois daquele momento e ato histórico, foi… foi…. conformismo e nada além disso. Ao invés de servir de exemplo e motivação, para as futuras gerações, na verdade… (na minha visão pessoal) não significou nada… tanto que anos depois, em 2007 esse mesmo homem (que em 1992 renunciou ao poder e claro pesou muito nisso o apelo do povo, pelo mesmo povo) foi eleito representante de Alagoas no Senado (e está lá até os dias atuais)… ou seja: Brasileiro ainda tem muito que aprender!

Mas, já é um começo! Melhor dizendo: um recomeço!

Fico aqui na torcida para que dessa vez, seja realmente o começo de uma reação, um novo modo de ver e encarar as injustiças a que somos submetidos diariamente por esse nosso governo (que diga-se: nós mesmos os colocamos lá no poder. No mínimo, se não somos culpados, somos cúmplices). Que seja o princípio de um novo tempo, uma nova manhã! Para que finalmente, o planeta sonho seja a Terra, a nossa terra! “Terra adorada! entre outras mil, és tu Brasil óh pátria amada! Dos filhos deste solo és mãe gentil, Pátria amada Brasil!”. Fico aqui na torcida por dias melhores, por eleitores mais conscientes e povo menos conformado. Pois se o povo brasileiro soubesse o poder que tem, esse país certamente não seria como é. Mas, como dito anteriormente: é uma esperança, é um começo!

Deixo aqui também apenas o meu repúdio a esses que estão se aproveitando dessa legítima manifestação, manifestação do povo, do povo de bem, para ficar vandalizando, atacando e destruindo propriedades públicas e/ou privadas (até relatos de lojas saqueadas foram noticiados na mídia e várias outras barbaridades, totalmente fora do ideal dos organizadores dos protestos, que diga-se: surgiu nas redes sociais, viralizou e ganhou as ruas. Mas, sempre lembrando: esses que se aproveitam e fazem essas atrocidades, não representam nem os manifestantes, nem o protesto, nem os idealizadores. Além do mais, qualquer teoria da conspiração a respeito dessas pessoas que estão prestando esse desserviço ao movimento, será apenas “teoria da conspiração“. O fato é que existe os manifestantes do bem e esses vândalos aproveitadores do mal).

Mas, tenho a esperança que finalmente o povo tenha acordado de fato, tal qual trecho da famosa música eternizada na voz da banda 14 Bis:

“Não posso aceitar sossegado, qualquer sacanagem ser coisa normal!”

Um abraço a todos!

Igor Otávio (22)
Blog Consult

Só as Mães são felizes

Fala aí rapaziada. Dia das mães ta chegando e então resolvi fazer uma declaração bombástica, para aqueles que me acompanham ou me conhecem há algum tempo e pensam, juram, tem certeza de que sou filho de chocadeira e tal (em função das coisas que eu falo e escrevo) eu digo, sinto desapontar-lhes, mas sim, eu tenho mãe! (seu mundo caiu né? Heheheeh que pena)… enfim…

Pois é… e eu nunca falei dela ou delas de um modo geral. Seja da minha mãe (dona Roberta), seja da minha avó (Dona Luzia, minha segunda mãe, que já se foi) ou de todas as mães do mundo.. Porque, mãe é foda né bicho? Não falo só da minha mãe, falo de um modo geral. Algumas pessoas só dão valor depois que perdem. Eu.. Eu? Bem.. eu.. perdi minha avó tem menos de um ano (eu suponho) e não tenho nenhum sentimento de culpa, remorso ou o mínimo sentimento de que não dei valor pra ela enquanto ela estava viva. De verdade, não mesmo. Sou tranqüilo quanto a isso. Mas tem gente que realmente, só percebe depois que a pessoa se vai, parte dessa pra nowhere. Portanto – mãe, não estou cantando sua pedra, não me interprete mal – acho que o dia que minha mãe morrer, também não vou ficar aí pelos cantos falando, chorando, dizendo: “ai minha mãezinha, querida, do meu coração… snif snif snif…”. Sem querer ser grosseiro e tal, mesmo escrevendo um post que deveria ser uma homenagem, eu não posso me furtar a dizer o que penso realmente (eu, pasmem, até sei escrever “bonito”, mas eu não estou sendo pago pra escrever porra nenhuma, então que se foda, eu falo o que eu penso, pelo menos aqui nesse canal)… então voltando.. como eu estava dizendo, o dia que minha mãe também se for, sim, acredito que vou ficar na merda, vou ficar triste, posso até chorar, mas não sinto que tenha nada que eu pudesse fazer diferente… a não ser o fato de estar escrevendo isso aqui agora, deixando um registro, que ela poderá ler, enquanto ainda é viva… se ela quiser ler né?… até porque, eu também confesso, não sou dos caras mais carinhosos que existe, nem o tipo de filho que toda mãe gostaria de ter… acho que muito pelo contrário. Mas enfim.. então, eu não costumo demonstrar muito os sentimentos, nem nunca fui de falar “eu te amo” (exceto pras mulheres que passaram pela minha vida… se não me engano, enquanto “puxe” e “empurre” são as palavras que mais abrem portas na vida (pegou a sacada?) “eu te amo” é seguramente a frase que mais abre pernas, então não tem jeito… todos os homens de um modo geral, aprendem a falar eu te amo primeiro pras putas, pra só depois de muito velho aprender a dizer isso pra mãe, pra tia, pra avó ou para qualquer pessoa que ame de verdade… um fato). Por isso resolvi escrever esse texto. Viu mãe? Sim.. tu é uma véia crente chata irritante e que vive fazendo coisas (intencionalmente ou não, não sei, ou sei, mas não vou julgar ou condenar) pra me fuder, mas eu te amo sim, te amo assim mesmo. Afinal de contas tu é minha mãe.

Agora mãe, para de ler, que eu vou falar com a rapaziada que lê o blog… (escuta essa musiquinha aqui, e só volte a ler quando chegar na parte que tem uma imagem, bonitinha, que eu espero encontrar no google.)

* com relação a essa música, ela é meramente ilustrativa… eu não sou filho único, eu tenho uma irmã, filha da minha mãe e do meu pai, a Baleia (vulgo: Gabriela), mãe da minha querida sobrinha linda que eu amo muito: a  Sardinha!

Eu lembro que eu tinha uma admiração bem maior pela minha mãe quando eu era mais novo, mais inocente e teísta. Eu não chegava a idolatrá-la como muitos filhos fazem… mas eu a admirava mais. Depois de um tempo, eu comecei ver uma série de defeitos nela. Antes, tudo eu jogava automaticamente na conta do meu pai. Tudo era culpa dele.. mas aí eu fui virando homem, entendendo mais de algumas coisas e passei a ver as coisas diferente.. enfim…

Ela sempre foi teísta.. natural, num país religioso como o Brasil (veja bem: religioso. Não to falando de país bom, de pessoas boas, to falando de religiosidade. Até porque se religiosidade, se ser religioso, se acreditar em algo mais, algo além da vida, um poder além de nós, maior que nós, fizesse pessoas boas, esse país não seria essa merda que é. Antro de ladrões, pilantras, safados, estupradores, bandidos, corruptos, gente inescrupulosa, gente má, pessoas que só se importam consigo mesmas… ou seja: esse país é uma privada e ao mesmo tempo é um dos países mais religiosos do mundo. Você vai na cadeia ou nas prisões e veja lá, faça um senso da população carcerária. Veja a quantidade de ateus, pessoas que assumidamente não crêem em nenhuma divindade e a de pessoas que dizem acreditar em alguma merda que seja, horóscopo, por exemplo? Você vai ver que mais de 90% da população carcerária é teísta (ou seja, acredita em algum tipo de deus). Então, resumindo, religiosidade não tem nada a ver com ser bom. Inclusive os números mostram o inverso. Número é número, não é gente? E contra fatos, não há argumentos.) mas voltando a minha mãe, ela sempre teve lá suas “fezes”, mas depois que virou crente pentecostal evangélica de chézus, puta que pariu… como eles crentes costumam dizer: “só Jesus na causa!”.. mas enfim… Decepcionou-me um tanto essa postura, essa nova atitude da minha mãe… Logo ela que sempre foi meu pilar, a parte que me fazia refletir e questionar a religiosidade alheia. Ela que sem falar nada, apenas por ser ela e ser minha mãe e eu amá-la e respeitá-la, ter uma grande admiração por ela enquanto criança ainda, por ela eu aprendi a respeitar a diversidade religiosa. Porque minha família na minha infância, dividia-se em duas partes: a parte do meu pai (ou seja: minha avó e aquela caralhada de tios e tias, tudo da parte do meu pai) e a parte da minha mãe (que era só ela. Minha mãe nunca foi de dar bola pra família dela. Viu mãe? Eu sou escroto assim, mas puxei isso de você! Ixi, esqueci que ela não está lendo mais… enfim…). Toda a família do meu pai, a vida inteira, todo mundo lá, sempre foi evangélico. (claro, tem a parte negra do passado da minha avó e do meu avô cachaceiro…mas abafa, quando eu passei a me entender por gente, já era todo mundo convertido ao cristianismo evangélico pentecostal) e minha mãe era fora desse círculo. Pra não queimar o filme dela, eu vou dizer apenas que ela era de religiões e crenças “alternativas”. Então, esse conflito, me fez desde cedo aprender a respeitar e a conviver com as diferenças. Por influência da família do meu pai e por ter sido criado por um bom tempo pela minha avó, já que minha mãe precisava trabalhar, trabalhava feito uma quenga (veja bem: feito uma quenga. Não to dizendo que era quenga. Mas era caixa de supermercado, que é quase a mesma coisa… a diferença é que a puta trabalha menos e ganha mais, tem hora pra sair e pra chegar em casa, pode aproveitar feriados, final de semana, decidir se trabalha ou não e pode até sentir algum prazer em ser fodida.. já as caixas de mercado, só se fodem e não tem vida social)… então, pelas mãos de minha própria avó eu ingressei já muito, muito, novo no mundo “crentelhístico”. Apesar de que, muito antes ainda disso, devo reconhecer também que pelas mãos de minha mãe eu fui batizado a força, sem o direito de dizer não, na igreja católica (que era mera formalidade, só pra não morrer pagão… ou seja: eu mal nasci e já tavam pensando que eu iria morrer.. sacanagem essa porra.. é uma criança bicho, cheia de vida pela frente… que pragmatismo católico é esse? Porra.. eu bebezinho, nem punheta batia.. que diabos de pecado eu tinha, que precisava de qualquer jeito ser batizado daquela forma ditatorial e violenta? Cadê meu direito de escolha? Mas enfim.. já superei).. aí desde pequeno, cantava na igreja, pregava, lia a bíblia, era uma maravilha!! Um jovem talento dedicado ao Senhor Chézussss.. ow grórias… mas depois de tanta briga, tanto disse-me-disse, minha mãe de um lado, os crentes do outro, eu resolvi, lá pelos meus 7, 8 ou 9 anos dar uma moral e fui fazer catecismo. Larguei o protestantismo e fui dar uma chance pro catolicismo… sim mãe, foi por sua causa. Era um tremendo ato de rebeldia. E como eu ia explicar isso pra minha avó? Mas segui firme.. fui em frente.. mas a verdade é que aquela porra de catecismo e igreja católica era muito chato e eu não fiquei 3 meses naquela merda e meti o pé. Chato demais. Não sei a igreja católica é que não era lá muito tradicional ou não, mas só sei que não tinha nenhum padre pra abusar de mim, não tinha nenhuma obrigação de usar calça mesmo no calor dos infernos (como é ou era na assembléia de deus), as mulheres podiam raspar o suvaco, cortar o cabelo e passar batom… aquilo tudo era muito liberal pra mim… (eu sou conservador, sempre fui)… aí, não demorou e voltei pra minha religiosidade que eu gostava. Mas eu tentei… mas mesmo não seguindo, eu aprendi, repito, a respeitar… então voltando lá ao começo, depois que minha mãe virou evangélica, ela vai contra tudo que ela sempre foi, tipo, virou outra pessoa.. mas, fazer o que né? É minha mãe assim mesmo. Eu ainda a amo. Mas, não posso dizer que a admiro, principalmente no que diz respeito a isso… enfim. Mas se ela é feliz lá, então, que ela continue lá, eu apoio, dou carona e tudo pra ela ir pra igreja, quero nem saber… importante é ser feliz.

Minha singela homenagem ao dia das mães!

Minha singela homenagem ao dia das mães!

Mãe? Mãe? Oh mãe!!!!!!!!! Já pode voltar a ler.. oh a imagem acima…

Então.. minha mãe é uma figura. Já me deu cada conselho infeliz, que eu segui ao pé da letra. O mais marcante, sem dúvida, foi quando minha mãe, ainda naquelas atividades religiosas alternativas (nem sonhava em ser crente, ela), por uma revelação dos deuses, orixás, origamis, cavaleiros do zodíaco, sei lá (não vou dedurar, já falei), me garantiu, categoricamente que eu devia casar. Aquela era a pessoa certa. E eu: “mas mãe?” E ela: “filho, são os xxxxxxxx que dizem. Tá traçado. É essa! Esse é o seu caminho para ser feliz!” E eu… até então, confiava muito na minha mãe. Minha mãe falou, ta falado, era assim que eu pensava… então.. sem querer transferir responsabilidades, mas, isso é um fato e ela sabe disso, casei. Que merda bicho! Vez ou outra eu jogava na cara dela: “é… e você falou naquela época, garantiu, que essa porra era o certo, o melhor pra mim a ser feito…” e ela, desde então sempre se esquivando, dizendo que não. Mas foi.. foi minha mãe e Helena (que também já morreu), as maiores responsáveis pelo meu primeiro casamento… Casamento esse que, eu fosse ateu na época eu não casava. Mas nem fudendo! Mas, eu na época era das religiões alternativas da minha mãe… era até bonito, tipo: nós dois caminhávamos juntos rumo ao abismo de satanás! Heheeheh lembra não, mãe? O que ela mandasse eu fazer, eu fazia! Lembro que uma vez, eu tinha exatos 16 anos, tinha começado a trabalhar, um colega me chamou pra passar o carnaval com ele e uma penca de mulheres que ele não ia dar conta sozinho numa casa de praia tudo zerooitocentos e então, me chamou pra dividir as pepecas, dar uma força pra ele, quebrar o galho… eu, porra, hormônios a flor da pele, comendo até mendiga na rua se me desse mole, antes de falar pro cara: “tamo junto! Fechou! Formou! Demoro! Já é!”, falei pra ele, eu vou só ver uma coisa antes, tenho que verificar minha agenda e te falo. (minha agenda? Huahuauh tinha era porra nenhuma… a não ser assistir Perfume de Emanuelle de madrugada e ficar tomando cachaça com os amigos na praça local do bairro que eu morava (e moro até hoje!! Isso é que é subir na vida!), era só uma desculpa pra eu primeiro consultar minha mãe… minha mãe, foi lá, com seus contatos do meio das “alternatividades”, voltou no outro dia com a informação: “essa casa de praia aí? Esse apartamento, ou sei lá o que é que esse ‘amigo’ seu te chamou? O xxxxxxxxxxxxxx disse que é pra você ir não, porque o que esse amigo seu quer é você.” E eu: “mas einh? Como assim mãe? Não fala isso.. não mãe. Não.. é buceta a parada… eu até conheço meia dúzia das ‘mulé’ que vão.. elas vão mesmo, eu já a vi com esse cara várias vezes, ele pega todas elas mesmo, só que dessa vez ele vai levar além delas, as irmãs, as tias, as primas e as vizinhas, por isso ele ta me chamando….” e ela: “você é quem sabe. O recado ta dado.” E eu? Chuta? NÃO FUI. E o tal viadão que queria me comer? É homem até hoje, nunca vi um ato de boiolagem daquele cara, até hoje, quando por um acaso do destino a gente se encontra, é como se não tivesse passado mais de 20 anos e até hoje ele continua fazendo as festinhas dele e… caralho mãe! Que porra de ‘profecia’ foi essa? Fique sabendo que naquela época tu me fudeu… de novo… caralho… aí, juntando os vários conselhos errados, por isso eu parei de dar bola pra véia, pros conselhos dela. Cago mesmo. Só manda letra errada…

Mas como eu tava falando, minha mãe é uma figura por quê? Porque, cara… veja só, até hoje a véia não sabe o que vai ser quando crescer. Minha mãe já foi babá, empregada doméstica, escrava, já trabalhou de caixa de supermercado, já cuidou de véio e tudo, mas nada disso é profissão que se escolhe. Isso tudo são conseqüências da vida, coisas que temos que fazer para sobreviver, não é necessariamente uma escolha… mas eu to pra ver uma pessoa que já fez mais curso profissionalizante que minha mãe e em todos eles ela é uma profissional relativamente boa (as vezes muito boa) e o principal: tem um monte de canudo (ou diploma) guardado em casa… e até hoje ela não decidiu o que vai ser… minha mãe tem diploma de costureira, de cabeleireira, de professora, de cozinheira, e mais uma pá de coisa que nem eu sei que ela já fez… tem até carta de motorista agora.. Já abriu salão de beleza, já deu aula em várias escolas, já costurou por encomenda, já fez bolo pra festas, já fez salgadinhos pra festas, já fez ornamentações de festas… caralho, mas tudo que ela faz, chega uma hora que ela para… ela simplesmente, eu acho, enche o saco e fala: “ahpaputaquepariu com essa merda”.. e volta a ser dona de casa…

Mas aí, é isso… mãe, te amo, chega de falar de você.

Eu quero mandar um beijo todo especial pra todas as mães do mundo, mas queria principalmente homenagear aqui, além da minha mãe, claro, três mães muito especiais pra mim, sem puxa-saquismo: A primeira delas, sem dúvida, minha esposa, a que eu escolhi ou a que simplesmente não tinha como não ser, porque isso sim é o que chamamos de encontro certo, na hora certa, minha querida amada esposa Valéria. Mãe de primeira viagem, mulher, companheira, amiga, que nesse exato momento carrega em seu ventre meu segundo herdeiro (o Eric, irmão do Matheus), não tenho palavras pra dizer o quanto essa mulher me faz bem, o quanto ela é importante pra mim, nem o quanto a amo!

E por falar em mãe, não posso deixar de citar minha querida cunhada Patrícia, mãe de 15 filhos, sacanagem, é só 4 (por enquanto!), mas ela tem 30 e poucos anos… por isso a ênfase, no número de filhos.. heheheeh (ela vai me matar quando ler isso), mas que eu admiro muito principalmente por ser a mãe que é, tem 4 filhos, um maior que eu e continua linda  (e esse parágrafo vocês não vão entender, nem é pra entender, porque eu não vou ficar falando da vida pessoal dos outros não) eu só sei que ela tem 4 e cuida e educa muito bem os 4. tem gente que tem um só e não sabe como proceder, bota filho contra o pai, diz que pai de fulano é outro, etc… Patrícia, cunhada: Tu é foda!

Por último, porém não menos importante, quero mandar um beijo e um abraço todo especial a minha sogra, Dona Nadja, que de sogra só tem a alcunha. É uma verdadeira mãe pra mim! Sogra, você é sensacional! Te adoro!

Um grande abraço pra todo mundo que leu o texto e um grande beijo a todas as mamães!

Obrigado pessoal!

By 22

10/05/13

Antes do Sábado 14

Rái evribari!

Hoje eu tô que tô! Não é meu tipo de filme preferido, mas pra esse cara eu tenho sempre que abrir uma exceção: Jason Voorhees!

Que maneiro!

Pra quem não sabe Jason é um super-herói das antigas, que preza pela moral e os bons costumes. O cara é foda! (já já explico).

Sou fã do cara.. além do mais, o cara é um exemplo de superação! muito mais que Joseph Climber!

Então vamos começar do começo. E pra começo de conversa, trata-se de uma história real.

A história de Jason está devidamente, fielmente, documentada nos filmes Sexta-Feira 13. Pessoal pensa que não, mas Sexta-feira treze é baseado em fatos reais.

Jason é o cruzamento de puta com viado uma jovem mãe adolescente de 16 anos (não existe mãe adolescente? Tô falando..) com um cara lá qualquer, provavelmente aproveitador de menores (é.. se a menina foi mãe com 16, provavelmente acertaram a veia dela ainda com 15..), pedófilo (não existe pedofilia? Tá vendo como é baseado em fatos…).. então nasceu Jason. Jason era uma criança meio retardada e com um defeito facial grave… (uma deformação no crânio na verdade… além da cara feia) na verdade o moleque era feio pra caralho, o cão chupando manga.. tão feio, mas tão feio, tão feio que perto dele até o salário mínimo brasileiro é bonito.

Devido a sua aparência, não tinha amigos, era um moleque recluso, tímido, sofria preconceitos, nem a mãe dele conseguia falar “ai ti toizinha linda di mamãe! Ai ti gut gut! Ai ti ninino lindu!”, realmente gente, não dá.. não tinha como.. então era um moleque traumatizado… (não existem crianças traumatizadas? Então, baseado em fatos!).

Agora, segurem as lágrimas:

 

Jason sem a máscara.

 Quando criança, Jason se afogou no acampamento Cristal Lake, enquanto a monitora (a pessoa que devia estar tomando conta dele) fazia sexo e por isso não viu que ele estava se afogando. (crianças não se afogam? Pessoas não fazem sexo? Então! Fatos reais!). Mas na verdade eu tenho pra mim que o Jason estava era de putaria, querendo empatar a foda… pois na verdade, todo mundo sabe: ele não se afogou! Nhé… deve ter engolido um pouco de água e tal.. mas não se afogou de fato… ficou lá batendo os braços, gritando “rélpi, rélpi, rélpi! Plisi, enibari rélpi a fóc lirou bói”, e quando percebeu que o pessoal na verdade tava dando a mínima, desceu do palco, ou melhor, saiu da água e foi se esconder em algum lugar, tendo percebido o quão grandiosa era a sua insignificância perante esse mundo cruel e escravo da ditadura da beleza…

A mãe de Jason ao saber que o moleque havia supostamente se afogado, incorporou o saci de tamanco danou-se a matar geral do acampamento. Imagino o pensamento de uma mãe numa hora dessas: “essas piranhas em vez de tomar conta do trabalho, ficam por aí dando esses rabos celulitosos pra um e pra outro, deixam meu bebê se afogar.. ah, elas vão me pagar! Vou matar essas vagabundas e se alguém se meter, eu corto o pau e enfio o facão no cu!”… Mas aí, vou te contar.. a véia matou muito! Ah é! Detalhe! A única parte mentirosa do filme é essa! No filme a mãe do Jason é uma véia.. mas na verdade a mãe do Jason era nova! Como eu sei? Datas gente! Data!! Registros históricos dizem que ela foi mãe com 16 anos. Jason se afogou com 12. Ela iniciou os assassinatos assim que o filho “morreu”. Logo ela tinha 28 anos. E não aquela velha caquética do primeiro filme. A menos que ela estivesse realmente acabada.

Jason ao ver sua mãe, injustamente assassinada, decapitada, por uma adolescente gostosa pros padrões dos anos 80, inicia sua incansável saga a procura de justiça e honra, não se esqueça: sempre prezando pelo respeito a moral e aos bons costumes!

Mostrou o peitinho? Jason mata! Fez Sexo? Jason mata! Puxou um baseado? Jason mata! E com ele não tem essa porra de cota não! Mata preto, branco, índio, amarelo, deficiente físico, mulher, viado, ladrão, policial, xinxeiro, etc. Tem até um grito de guerra em sua homenagem: “Uh, Jason é mau! Pega um, pega geral oooiiii!” … Jason só perdoa cachorro e criança… nas vezes que se fodeu, foram molequinhos de 12 anos que o ferraram… pra você ver como Jason tem um coração bom! Pobrezinho, incompreendido, vítima do sistema…

Para fazer valer a justiça, a honra e a paz, Jason utiliza um facão e uma máscara de hockey. Mas isso tudo tem um significado: O facão representa o labor, o esforço, a virilidade. A máscara representa o esporte e lazer. E mais ainda.. aquele andar do Jason representa a serenidade, o foco.. você vê que ele caminha, enquanto seus.. er… suas presas, digo.. er.. as pessoas que tentam atrapalhar a paz, a moral e os bons costumes correm. E Jason sempre caminhando, facão em riste.. até que a pessoa que corre dele tropeça, cai… ou seja: “devagar também é pressa!”

Além do mais, Jason é um grande discípulo de Pai Mei. Não tem facão? Vai na mão mesmo! É um exemplo pras crianças. O cara é um atleta, cuida do corpo, tem um preparo físico legal… nesse último filme você pode perceber.. não sei se pra passar um bom exemplo, mas o cara aparece até correndo, dando uma trotada, fazendo um cooper.. pra manter a forma… tá desde 1980 nessa vida aí, mas parece um garoto!

O cara é um exemplo de superação. Veja:

Levou mais de 435 tiros, foi esfaqueado 106 vezes, levou 20 machadadas, foi atropelado por um trator e um carro, soterrado por um telhado, foi atingido por vasos, um sofá, alguns pedaços de madeira, duas cadeiras, livros, uma estante, uma televisão, quebrou o pescoço no bote de Crystal Lake, foram fincados ao longo do seu corpo 15 barras de ferro, foi parcialmente queimado (por gasolina em Freddy vs. Jason), levou cerca de 50 socos no rosto (parte 8),levou pedradas no rosto(parte 6),perdeu 4 dedos da mão direita, teve os dois olhos furados, foi afogado em água e lixo tóxico, foi explodido, foi criogenizado, foi enforcado , foi decepado, foi eletrocutado (por fio de poste e por trilho de metrô) , sua cabeça foi furada por Freddy , foi contra andaimes umas 15 vezes(Freddy vs Jason) , foi esmagado, perdeu a perna, teve metade de sua cabeça estourada, ficou no espaço sem ar e em baixas temperatura, Sofreu entrada brusca na atmosfera com uma temperatura de 300 C°.. e sobreviveu!

(dados fornecidos por sua assessoria de imprensa)

 Por tudo isso, tanto pra quem já conhecia o trabalho de Jason, quanto para os mais novos, esse novo Sexta-feira 13 é gostoso de assistir, além de em determinados momentos, proporcionar boas gargalhadas (pois Jason é um comediante antes de mais nada!). Sem falar que é sempre muito legal, assistir heróis como Jason, é como fazer uma viagem ao passado… eu lembro da minha infância, das tantas vezes que até meus 11 e 12 anos, mesmo já grandão tinha que dormir na cama dos meus pais, com medo do filme.. hehehe..

 Isso aí, pessoal, até mais!

Post originalmente publicado em: http://seqvme.zip.net/arch2009-10-01_2009-10-31.html#2009_10-07_17_16_36-105640901-0

Toca Raul!!!

Fala aí rapaziada!

Hoje tive o prazer de assistir o documentário “Início, meio e fim” sobre o grande artista nacional Raulzito. De boa? Uma viagem fantástica! Pelo menos pra mim. Antes de o filme começar a rolar na tela, eu só tinha um pensamento: “cara eu conheço bastante da vida de Raul, não tem como esse povo estragar a vida do cara e fazer um filme ruim.” É.. é verdade, não tinha mesmo como. Porém: transcenderam toda e qualquer expectativa. FODA DEMAIS!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Porém, tem sempre um porém: não é pro bico de todo mundo. Talvez até seja. Mas que seja. Fosse esse um post pago, eu confesso estaria aqui dizendo: é um filme, documentário pra todo mundo. Mas como não é, e não é mesmo, eu digo apenas uma coisa: é um filme imperdível pra todo mundo que admira Raul. Se você for fã, raulseixista então é inadmissível você não assistir essa brilhante obra do cinema nacional. Sim, brilhante. O mais fanático do mais fanático raulseixista não vai se arrepender. Por mais que o cara ache que sabe tudo, de uma coisa eu tenho certeza:  de tudo ele não sabe. Primeiro porque se soubesse ele estaria lá no filme, sendo consultado, entrevistado e compondo o documentário. Logo, se você não foi consultado é porque você não é um desses que sabem tudo. Segundo porque na película não tem enfeite, nem groselha, é apenas a história contada do ponto de vista de quem viveu a história, de quem escreveu a história, de quem fez parte dela, e são vários pontos de vistas distintos e as vezes, por vezes, conflitantes, sem jamais serem controversos. E de qualquer forma, seja lá o que for há que se respeitar a palavra de quem acompanhou in loco, ali no auge dos acontecimentos. E foi justamente essa a grande felicidade que esse cineasta teve: narrou a história cronologicamente, início, meio e fim, com os devidos personagens chaves em cada momento específico, muito bem encaixados, perfeitamente enquadrados em cena, muito bem colocados, na medida exata pra um fime documentário com pretensões de exibição em salas de cinema precisa. Ou seja: o time exato.

É claro que tinha muito mais história pra contar, muito mais peculiaridade: , mas bicho, complicado condensar tudo em 1, 2 horas  de filme. Por tudo isso eu digo: resultado final fantástico: mais que satisfatório. Transcendente. Superando toda e qualquer expectativa.

Raul mais do que um mito, um monstro sagrado da nossa música, da nossa história, da nossa arte, do nosso povo, da nossa essência. Raul foi tudo que de mais louco existiu: um maluco beleza em sua mais perfeita personificação, um porra louca desvairado.

Mas não pensem vocês que assistirão só doideras e alegrias. Na verdade é que menos tem. Tem muita, mas muita mesmo, é história de vida. Um ser humano que acreditava muito em si e que correu atrás de fazer o caminho da sua própria vida. Pois isso foi Raul. O resto é encheção de linguiça (agora sem trema).

Se forem fãs, simpatizantes ou adeptos, assistam o filme documentário e tirem suas próprias conclusões! Se não forem, mas se também não forem uns mente fechadas do caralho, assistam também e quem sabe não passem a entender um pouco mais dessa celebridade, febre nacional (e muito justificável por sinal) chamada Raul Seixas, o cara objeto de loucura e motivação do “Raulseixismo”.

Dois clipes, duas músicas que ilustram bem o que Raul significa: